Bosão de Higgs vai destruir o Universo?

Stephen Hawking gosta de se envolver em polémicas. Porquê? Porque é uma ótima estratégia de marketing que lhe permite “ser falado”, entenda-se, ter publicidade grátis quer nas televisões quer nas redes sociais.

Por vezes, nem é culpa dele, como no caso dos buracos negros não existirem – leia aqui.
No entanto, muitas vezes é estratégia consciente, sobretudo se ele está a tentar “vender” algo.

Não é por acaso que o seu primeiro livro “Uma Breve História do Tempo“, em 1988, foi um best-seller, vendendo milhões de cópias… mas simultaneamente pouco lido pelas pessoas (foi entendido como um bom livro para ter na estante, para dar uma imagem de erudito sem o ser).
Mais recentemente, em 2012, quando andava a vender o seu livro “O Grande Projeto“, foi várias vezes à televisão dizer que tinha provado que Deus não era necessário, e o livro foi publicitado como a “prova” de que Deus não existe (leia aqui e aqui). É um absurdo, obviamente, mas essa frase bombástica permitiu-lhe ter mais tempo de antena e vender muitos mais livros.

Note-se que Hawking nunca mente cientificamente. Por exemplo, neste último caso, Hawking diz que não necessitou de incorporar Deus nas suas equações. E é verdade. Mas quando as pessoas interpretam isso como “Hawking afirmou que Deus não existe”, ele obviamente deixa que sejam essas interpretações erradas e bombásticas a liderarem o processo de publicidade aos seus livros, porque é isso que vende. Ou seja, é uma estratégia de marketing eficiente.

stephen-hawking-bet-higgs-boson-discovery-120704-676896-

Hawking “tem agora um novo livro”. Chama-se Starmus.
Na verdade, o livro não é dele. Starmus é um festival da astronomia, da ciência, da arte e da música. Garik Israelian, Brian May, e David Eicher, que também organizam o festival, decidiram publicar um livro chamado Starmus, 50 Years of Man in Space, para celebrar os feitos humanos na conquista espacial, sobretudo como homenagem a Yuri Gagarin e Neil Armstrong.
E pediram a Hawking para escrever o prefácio do livro…

Há décadas que Hawking utiliza sempre a mesma estratégia de marketing para vender os seus livros (ou os livros onde participa): diz alguma coisa acertada mas que sabe que as pessoas vão interpretar erradamente, para deixar que sejam essas afirmações bombásticas a dar publicidade ao livro e assim ter mais vendas.

Por isso, o que acham que aconteceu agora? Obviamente, o mesmo!

Na última semana, esta era a notícia bombástica nas redes sociais e nos jornais sensacionalistas: Hawking afirmou que o Bosão de Higgs vai destruir o Universo!
Mas será que ele afirmou realmente isso?

Em primeiro lugar, sobre o Bosão de Higgs, convido-vos a ler todos os nossos artigos, aqui.
Em segundo lugar, ao contrário do que escreveram “jornalistas” e ignorantes nas redes sociais, o bosão de Higgs não é a partícula de Deus, como podem perceber se lerem aqui e aqui.
Em terceiro lugar, o que Hawking afirma no livro é que, quando lhe é fornecida muita energia (acima de 100 bilhões de giga-electrão-volts), o Bosão de Higgs pode tornar-se “instável” e provocar um “vácuo catastrófico”.

Hawking-Higgs-Boson

Vamos analisar isto por pontos:

1 – Qual é o artigo científico sobre isto?
Não existe. Isto é só uma frase escrita no prefácio de um livro sobre história da astronáutica. Não é um artigo científico, não tem nada de ciência, e nem sequer tem a ver com o tema do livro.

2 – O que é o vácuo catastrófico?
Não se sabe. Deverá ser o colapso do espaço e do tempo, mas na verdade, é uma expressão que não se consegue imaginar o resultado.
E existe algum vácuo não catastrófico? Suponho que se ficássemos no vácuo, isso já seria catástrofe suficiente…

3 – Será que realmente isto pode acontecer?
Claro que sim!
Mas a diferença entre o que é possível e o que é provável é uma “coisita de nada” que utilizamos todos os dias com 100% de sucesso e a que chamamos ciência.
A verdade é que a probabilidade deste evento é inferior a conseguirem atravessar uma parede de cimento. Tentem atravessar uma parede de cimento, e só após o conseguirem, devem então preocupar-se com o Bosão de Higgs destruir o mundo…

4 – Mas pode acontecer a qualquer momento?
Sim, pode acontecer a qualquer momento. Tal como Hawking afirma.
Tal como vocês conseguirem atravessar uma parede de cimento pode acontecer a qualquer momento. Tal como a gravidade deixar de funcionar e passarmos a voar individualmente (cada pessoa) descontroladamente pelo Universo pode acontecer a qualquer momento. Tal como eu passar a ser o centro do Universo pode acontecer a qualquer momento (ok, ok, este exemplo pode não ser bom porque toda a gente sabe que eu já sou o centro do Universo 😛 ).
Perceberam?
Muitos eventos no Universo são possíveis a qualquer momento. Simplesmente, são muito pouco prováveis. Tão pouco prováveis que podemos estar gazilhões de anos atentos a eles e eles nunca acontecerem!

5 – Mas como Hawking conseguiu prever isto?
Não conseguiu. Ele afirmou que “pode” (might), logo não existe qualquer previsão. É pura especulação!
Basicamente ele está a dizer que o Pai Natal / Papai Noel pode ser o responsável por ele ter prendas no natal. Ele não previu isso. Simplesmente “atirou uma ideia ao ar”.
A verdade é que não há qualquer evidência para o que ele escreveu. Nenhuma. 0.

6 – O que é mega-estável?
Não sei. Grande parte das fontes (jornalísticas) afirmam que Hawking escreveu que o Bosão de Higgs pode ficar mega-estável (megastable). Será que isso é muito, mas muito estável? Se assim for, fantástico! O Bosão de Higgs a essas energias ainda se torna mais estável!
A verdade é que as fontes científicas dizem que ele escreveu meta-estável (metastable) – ou seja, é estável por um (enorme) período de tempo, apesar de não estar no ponto mais estável.
O curioso é que isto não quer dizer que se torne instável… (são palavras diferentes que evidenciam estados diferentes na física).
Ou seja, até nisto, as notícias que se leram por aí são mentirosas…

7 – Mas como ele sabe a energia necessária?
Ele não sabe. Simplesmente colocou um número bastante alto para poder dizer que não é possível testar as afirmações dele.

8 – Será que o LHC (Large Hadron Collider) pode provocar a instabilidade de que Hawking fala?
Não! Um enorme e enfático NÃO!
O LHC tem energias máximas de 4 tera-electrão-volts (7 TeV no próximo ano), o que é muito, mas muito menos do que o número dado por Hawking (100 milhões de TeV). Estes números não causam qualquer instabilidade ao Bosão de Higgs.
Aliás, o próprio Hawking afirma que para causar instabilidade ao Bosão de Higgs era necessário um acelerador de partículas (como o LHC) maior que o planeta Terra! E mesmo assim, não é provável que acontecesse alguma coisa!
Não há atualmente, nem irá existir num futuro próximo, tecnologia capaz de provocar qualquer tipo de instabilidade no Bosão de Higgs. Nem sequer conseguimos imaginar tecnologia desse género!
E mesmo que um dia – daqui a milhares de anos – essa tecnologia exista, o que o Hawking afirmou é muito improvável que aconteça!

9 – Porque é que o Bosão de Higgs ainda não destruiu o Universo?
Esta é a pergunta correta.
Porquê?
Porque no início, o Universo teve energias muito superiores às ditas por Hawking e o Universo não caiu no “vácuo catastrófico”. Isto é uma evidência bastante forte que mesmo com energias enormes (muito maiores do que aquelas que conseguimos sequer imaginar… energias até muito maiores que a Terra ou que toda a Galáxia!), não temos de ter medo do Bosão de Higgs.

Conclusão: O que realmente aconteceu?
Como é costume, Hawking falou verdade através de frases dúbias que fazem as pessoas imaginar afirmações bombásticas. Com isso teve publicidade grátis ao livro, o que lhe vai permitir vender mais cópias do que se não existisse qualquer “polémica”.
Ao utilizar os sensacionalistas desta forma (ao promover interpretações erradas), Hawking não se mostra como cientista, mas sim como um grande guru do marketing.

19 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. O translante do google…deve ter traduzido de forma errada….

  2. Esse artigo diz que Vai demorar de 10 a 100 anos para que isso aconteça;

    http://www.livescience.com/47737-stephen-hawking-higgs-boson-universe-doomsday.html

    Preocupado…..Com Medo….

    1. Não, não diz.
      O artigo diz que SE acontecer, será daqui a 10 elevado a 100 = 1 seguido por 100 zeros = 10100 = daqui a 10.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000 anos

      De resto, sobre este assunto, já está explicado no artigo em cima. E em português… 😉

        • Pedro lucas on 09/11/2014 at 01:20

        Eu não entendi..

        • Pedro lucas on 09/11/2014 at 01:43

        Desculpe meu comentário anterior foi um erro oque eu disse “não entendi”

      1. “it will take 10 to the 100 years [a 1 followed by 100 zeroes] ”

        <--- a tradução em português desta frase do artigo é: 10 elevado a 100 anos (1 seguido por 100 zeros)

        • Pedro Lucas on 09/11/2014 at 20:34

        O tradutor do google…deve ter traduzido de forma errada

    2. Eu traduzi usando o tradutor do Google……..

    • Betinhofloripa on 23/09/2014 at 12:13
    • Responder

    essa técnica é muito antiga…no Brasil é muito usada..

    http://g1.globo.com/to/tocantins/noticia/2014/09/mahatma-gandhi-e-preso-com-quase-50-kg-de-drogas-no-sul-do-estado.html

    1. Obrigado Paulo !,
      Não entendi o que o Betinhofloripa escreveu!
      Que Técnica?

      Se foi o que eu descrevi, se fosse antigo ou muito usado no Brasil, meu texto já teria sido reconhecido, mesmo estando entre um texto filosófico e Físico e não propriamente 100% científico.
      No Brasil a ciência na maioria dos lugares é restringida à apenas linguagem científica, ou seja, um texto não pode explicar o universo usando só matemática simples ou leis básicas da Física, só é aceito se for menos acessível e mais complicado utilizando Física quântica e relatividade, ou seja, é mais aceito falar absurdos ilógicos, desde que seja descrito em linguagem científica, do que descrever uma coisa que é obvia e lógica em uma linguagem mais simples. Só Há colaboração científica entre pessoas conhecidas. Isto é um atraso para evolução da ciência em qualquer lugar do mundo,na minha opinião!

        • Sócrates on 24/09/2014 at 02:04

        Agora sei o que o Betinhofloripa escreveu: ele citou uma reportagem da prisão de um traficante no Brasil, não sei o que tem haver com o tema que estávamos comentando, mas de qualquer forma a justiça prevaleceu, eu acho.

        • Betinhofloripa on 24/09/2014 at 16:00

        Prezado

        Falava do texto principal, no qual cita-se um assunto na manchete e, ao se ler o tema todo, verifica-se que era uma “meia verdade” . A manchete era para forçar vc comprar o que lhe queriam vender, não necessariamente sendo uma mentira, porém estando longe de ser o que vc esperava obter. No caso da reportagem, Mahatma Gandhi, prêmio Nóbel da Paz e figura conhecida mundialmente (assassinado em 1948), supostamente estaria envolvido com tráfico de drogas e teria sido preso). Uma manchete verdadeira, porém com o Gandhi não original…o que leva a crer em uma coisa e, que na verdade trata de outra..Isso acontece em todos os meios que visam a “vender” algo para vc e não tem a qualidade que vc espera…

        Abraços
        🙂

  3. Completando, para mim, quando não se tem certeza sobre o que vai acontecer em relação à um certo assunto, e se quer prever, quanto menos conceitos utilizados, ou seja, quanto mais simples o texto for, maior será a probabilidade dos conceitos utilizados estejam todos certos e maior será a possibilidade de se chegar mais próximo da realidade.
    É melhor utilizar poucos conceitos físicos e matemáticos já reconhecidamente comprovados, desde que não se fuja da lógica , do que utilizar uma linguagem “científica” com diversos conceitos novos onde a possibilidade de um deles estar errado é maior pela quantidade existente destes em um texto.
    Tudo que descrevi pode estar errado mas é a minha opinião e até que me provem o contrário, continuará sendo!

    1. Viva, Sócrates.
      Estou também de acordo que o cosmos opta por soluções simples, ao invés de complicar. Se não entendemos, então há grande probabilidade de não estarmos a ver todos os intervenientes no processo…

  4. É , continuo sendo mais fã de Newton , uma pessoa que tudo que falou virou ciência , foi comprovado , serve em nossa realidade para velocidades bem abaixo da velocidade da luz e não precisou de vender livros ou ser reconhecido na mídia para se dar bem , ou seja , não foi sensacionalista.
    Einstein tenho uma certa admiração, pois para mim ,a grande parte de suas idéias se transformaram em ciência, e a fizeram evoluir, apesar de uma pequena parte ser de pura imaginação e por isto morreu sem conseguir unir a gravidade às outras forças.
    Este Stephen Hawking , não posso afirmar nada, pois nunca li seus livros e nem me interessa pois usa de muita imaginação e pelo que ouvi falar , inventa alguns conceitos para explicar coisas aonde ainda não se tem certeza, como alguns físicos famosos fazem.
    Para mim, o Universo tem explicação simples, utilizando poucos conceitos e simples e estes tem maior probabilidade de ser verdade, pois não precisam de inventar energias que talvez não existam para explica-lo.
    Por exemplo: Se Considerarmos que a condição em que o universo se encontra está relacionada com equilíbrio entre duas energias : a energia de integração da matéria =Gravidade e a energia existente pelo espaço surgido pelo movimento da centrifugação desta matéria ( o universo está girando ) = Energia cinética, que seria a energia escura e conseguirmos associar isto `a uma expansão acelerada do universo , para que inventar o conceito de energia escura se só com os anteriores já podemos explicar? Será que é para transformar esta linguagem em científica , Complicar tudo, tornando-a acessível somente para alguns? Sinceramente acho, na minha opinião, que os cosmólogos atuais estão passando do ponto e não dão espaço para o surgimento de novas teorias que podem ser mais inteligentes, utilizando esta tal de linguagem científica para bloquear novas idéias e emperrando o seu próprio desenvolvimento sem se quer querer ler idéias simples que podem ser verdadeiras e aceitando ideias que apesar de serem científicas para eles , depois vem o próprio autor da ideia e a descreve como um engano seu!

    • Graciete Virgínia Rietsch Monteiro Fernanbdes on 20/09/2014 at 12:51
    • Responder

    Para além de já ter dito estar desgostosa com a posição do Stephen Hawking relativamente à propaganda dos seus livros, de que os editores também têm grande parte de culpa,há assuntos neste post que eu gostava de perceber melhor. Vou lê-lo de novo até o compreender e então porei as minhas dúvidas. Agora ando um bocado em baixo e um pouco cansada. Já são 82, mas continuo com o desejo de aprender, aprender sempre.
    Um abraço.

    1. 82? 🙂 Excelente! 😉

    • Gustavo Martins on 20/09/2014 at 01:06
    • Responder

    Eu comprei esse livro hoje, husauhashuas’ mas não por essa especulação.

    • Graciete Virgínia Rietsch Monteiro Fernanbdes on 19/09/2014 at 22:30
    • Responder

    Tenho pena. Eu gosto dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.