Google+

«

»

Out 24

Gigantesca Região Activa no Sol quase do tamanho de Júpiter

Tal como já falamos num artigo anterior, o Sol encontra-se em plena actividade com a presença de uma gigantesca Região Activa (RA2192) que, neste momento, atinge já a magnitude de 0.2410% do limbo solar.

Visto assim pode parecer pouco, mas a RA2192 tem já quase o tamanho de Júpiter, tornando-a uma das maiores Regiões Activas deste 24º Ciclo Solar (nota: os ciclos duram 11 anos). Na imagem à esquerda é possível ter perspectiva da monstruosidade desta RA.

Para efeitos de compreensão, a Solar Dynamics Observatory da NASA, publicou no facebook esta imagem a mostrar a dimensão da RA2192, com Júpiter e a Terra à escola.

Para efeitos de compreensão, a Solar Dynamics Observatory da NASA, publicou no facebook esta imagem a mostrar a dimensão da RA2192, com Júpiter e a Terra à escala.

Como prova deixamos os dados da actividade solar observada durante as últimas 48 horas:

  • 27 fulgurações Classe C (as mais pequenas e sem grandes consequências para a Terra);
  • 8 fulgurações de Classe M (de tamanho médio que chegam a criar curtas interferências rádio nas regiões polares da Terra);
  •  2 de Classe X, com a maior a chegar à categoria X1.6, no dia 22 de Outubro (Estas são as maiores, podendo resultar em eventos de blackouts nas frequências rádio e tempestades de radiação de longa duração).

As previsões são ainda melhores, com o NOAA a estimar, para as próximas 24 horas, 95% de hipóteses de uma fulguração de Classe M e 55% de hipóteses de uma de classe X. Estes dados indicam que há um aumento de actividade, uma vez que a AR 2192 continua a evidenciar um campo magnético muito instável, do tipo ‘beta-gamma-delta’, que consegue acumular energia suficiente para provocar explosões de consideráveis dimensões. Além disso, a RA2192 está praticamente ‘de frente’ para o nosso planeta. Curiosamente, nenhuma das fulgurações ocorridas projectou uma Ejecção de Massa Coronal (CME) em direcção ao nosso planeta.

A imagem abaixo deixa ainda mais espaço para o espanto: a mancha está tão grande que já é possível observá-la durante o por-do-sol. A imagem foi capturada pelo piloto Brian Whittaker, enquanto voava sobre Nunavut, no Canadá, a 36,000 pés de altitude.

A APOD também nos mostra a grandiosidade desta Região Activa no Sol:

Fontes: spaceweather | SDO | SOHO | APOD

Acerca do autor(a)

Pedro Garcia

Pedro Garcia é Técnico de Divulgação Científica no Observatório Astronómico de Santana - Açores (OASA). Licenciou-se em Comunicação Social e Cultura e tem um interesse pessoal e profissional na divulgação da cultura e do conhecimento, que acredita estarem ao alcance de todos. É comunicador e educador de cultura e ciência, funções que cumpre no OASA. É também responsável pelo design deste Observatório açoriano.

1 ping

  1. Maior Mancha Solar dos Últimos 24 anos em Hiperactividade

    […] blackouts na banda HF de rádio em algumas zonas do globo,  a presença num eclipse solar, o estatuto de maior mancha solar do 24º Ciclo Solar assim como o da maior das últimas duas décadas. Curiosamente, ainda sem qualquer ejecção de massa coronal (conheça melhor a diferença entre […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>