Papa aprova teorias científicas – Big Bang e Evolução têm Benção Papal

Nos últimos tempos têm existido várias intervenções papais sobre as teorias científicas.
O último Papa, por exemplo, tinha feito o mesmo que agora foi feito pelo novo Papa.

Tal como nessa altura, também agora esta nova intervenção tem coisas positivas e coisas negativas.

Fonte: TYTNetwork

Fonte: TYTNetwork

O grande, enorme, ponto positivo é que o Papa não nega a realidade e aceita as teorias científicas que, por definição, se baseiam em factos comprovados.
Isto é muito importante como sabemos, porque existem crenças extremistas, como o Criacionismo, que utiliza a Bíblia de forma literal para manter as pessoas na ignorância.
Isto também demonstra o quanto a Igreja Católica, por mais críticas que lhe façam, é bastante progressista em relação a outras crenças fundamentalistas que pululam no mundo.

O ponto negativo é que este novo Papa continua a não saber o que as teorias científicas dizem.
O Papa erra quando diz que o Big Bang “exige” um criador. A natureza não mostra isso. Não há quaisquer evidências para isso. Sem evidências, ele não pode assumir que a natureza tem que ser como ele quer. E como é ele que está a fazer afirmações extraordinárias, então o ónus da prova está do lado dele. Sem evidências, sem provas, ele dizer isso vale tanto como dizer que a chuva exige um criador chorão: vale 0.
O Papa erra ao assumir que a Teoria da Evolução e a Teoria do Big Bang são sobre a criação. Não são. Isso é uma caricatura popular, e errada, das teorias. A Teoria do Big Bang é uma teoria científica sobre a evolução do Universo, o seu desenvolvimento cosmológico. A Teoria do Big Bang, tal como eu já disse neste blog dezenas de vezes (infelizmente o Papa não o lê), não é sobre a origem do Universo. O que a ciência nos diz é que nada conseguimos saber sobre o Universo antes do Tempo de Planck (0,00000000000000000000000000000000000000000001 segundos). Existem modelos, especulações e algumas hipóteses (como as Super-Cordas), mas não sabemos o que se passou nesse “piscar de olhos” que na altura era uma infinidade. Quem quiser acredita em Deus, no Monstro de Esparguete Voador, em Fadas, Fantasmas, Civilizações Extraterrestres, Buraco Negro Supermassivo, Pai Natal / Papai Noel, etc, etc, etc. Têm todos o mesmo valor. É só uma “fuga” para não se dizer: não sabemos. O Papa tem direito a ter a sua própria crença, mas não devia dizer que a “natureza exige” algo só porque ele assim o quer nem devia dizer que as Teorias do Big Bang e da Evolução são sobre criação, porque não o são. Na verdade, ao dizer estas misconceptions, só promove a iliteracia científica pela população (que vai reforçar a crença que estas Teorias são sobre as origens da vida e do universo).

Fonte: CBS

Fonte: CBS

Não entendi uma coisa no discurso do Papa: ele diz que foi Deus que criou os Humanos ou os Humanos são um dos resultados da Evolução nos últimos 4 mil milhões (bilhões, no Brasil) de anos?
É que o Papa diz: “He (God) created human beings and let them develop according to the internal laws that he gave to each one so they would reach their fulfillment.” Ou seja, parece que a Teoria da Evolução não foi assim tão aceite como ele parece dar a entender noutras frases (e como tem sido interpretado em vários locais).

Uma outra coisa que, sinceramente, não percebi no discurso do Papa é a forma como ele vê Deus.
O Papa Francisco diz que não devemos ver Deus como um feiticeiro/mágico. Então como deve ser visto? Como um cientista que “cria universos no seu laboratório”?

15 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Betinhofloripa on 12/11/2014 at 14:36
    • Responder

    Falando em ciência e crenças, alguém sabe algo sobre Shanti Devi? Se foi fraude? Abraços

    http://web.archive.org/web/20050510081719/www.childpastlives.org/shanti_devi.htm

        • Betinhofloripa on 14/11/2014 at 09:52

        Continuo na busca pela verdade…obrigado professor Carlos…abraços

  1. Eu sou de uma família católica, eu gosto desse papa ele e simpático

    • Leonardo Collins on 01/11/2014 at 02:10
    • Responder

    É espantosa a facilidade com que o Carlos tenta amesquinhar as pessoas que não têm a mesma visão de pormenor interpretativo da Ciência que o Carlos tem.
    Eu nunca disse que o Big Bang é uma teoria que não tenta explicar a evolução do Universo, antes pelo contrário, o Carlos é que afirma que o Big Bang é uma teoria que só se preocupa em explicar a evolução do Universo.
    Quanto ao vídeo por mim indicado basta vê-lo, é também, recomendado pelo Carlos.
    http://www.astropt.org/2013/01/12/video-universo-com-legendas-em-portugues-que-explica-o-big-bang-e-a-expansao-do-universo/
    Felizmente que sei perfeitamente o que são teorias científicas e quanto às super-cordas, supersimetrias e dez dimensões, acho que não é isso que aqui está em causa.
    Já agora:
    “…Belgian catholic priest and scientist Georges Lemaître proposed what became the Big Bang theory in 1927. Over time, scientists built on his initial idea of cosmic expansion, which, his theory went, could be traced back to the origin of the cosmos and which led to formation of the modern universe…”
    In Wikipedia
    http://en.wikipedia.org/wiki/Big_Bang
    Vale a pena ler o que diz acerca do Big Bang. Tem de ser é em inglês, porque a versão portuguesa é uma porcaria.
    Eu também nunca disse que o Big Bang tem alguma coisa a ver com o criacionismo.
    Já agora também posso dizer que apesar do dogma científico-teológico do Big Bang ser a teoria com maior aceitação na comunidade científica, eu sou frontalmente contra o mesmo.

    1. Não sei onde viu o “amesquinhamento”. Mas se me quiser elucidar, agradecia.

      O que eu digo, já está esclarecido atrás. Não me vou repetir.

      As super-cordas não são uma teoria científica. É preciso esclarecer isso (se colocar na mesma frase).

      “cosmic expansion, which, his theory went, could be traced back to the origin of the cosmos” — esta parte está correta. O que não quer dizer que a Teoria do Big Bang explique a origem do cosmos. Não explica.

      Ser ou não contra, é irrelevante para a ciência e para o Universo.
      Pessoalmente, eu também não gosto (é uma questão de gostos) da Teoria do Big Bang. A verdade é que esta Teoria tem evidências suficientes para os meus gostos serem colocados no lixo.

      abraços

    2. Parece-me que o que se passa aqui é apenas uma falha de comunicação.

      Parece-me que quer o Carlos Oliveira quer o Leonardo Collins concordarão que se eu disser que o meu automóvel se desloca porque tem um motor que cria um movimento de rotação que é transmitido à caixa de velocidades que por sua vez o transmite para o eixo de transmissão e, finalmente, os diferenciais fazem com que o movimento gerado pelo motor chegue às rodas., não estou a explicar o funcionamento do motor nem a descrever um motor de combustão.

      Da mesma forma, a Teoria do Big Bang apenas descreve a evolução do Universo a partir de um momento inicial. Não especifica quais eram as condições iniciais para que tal evento ocorresse nem explica como se reuniram essas condições para dar origem ao Universo.

      Cumprimentos aos dois 🙂

      1. Excelente 😉

  2. Relativamente ao problema da criação do universo, deixo aqui a ligação para uma lição do Stephen Hawking (SH). Nessa lição, SH aborda a criação do universo sem a necessidade de intervenção externa. SH não fala de filosofia nem de religião… Fala de física. O título da lição é “The beginning of time”: http://www.hawking.org.uk/the-beginning-of-time.html. Boa leitura! 😉

    • Leonardo Collins on 31/10/2014 at 22:05
    • Responder

    Meu caro Carlos,
    Efectivamente o Big Bang não foi uma explosão no sentido exacto do termo dado que não existia espaço exterior ao evento, falemos então, eufemísticamente, mais uma vez, numa expansão violentíssima de algo. Se o espaço e o tempo também foram criados por essa violenta expansão, chamada Big Bang, do mais pequeno ponto que a mecânica quântica nos permite imaginar com o volume de 10^-105 m^3 e com a ajuda da actuação do princípio da incerteza de Heisenberg que permite (teoricamente) criar coisas do nada (entidade real de Heidegger e Sartre), então onde é que existiria o tal ponto com o volume de 10^-105 m^3 que a tudo deu origem? Já sabemos que, por enquanto, a Ciência não é capaz de nos esclarecer sobre esta importantíssima questão dado que ela é anterior ao Tempo de Planck, no entanto, mais uma vez afirmo que o Big Bang é uma teoria científica que pretende explicar não só a origem como também a evolução do próprio Universo face a tal origem.
    Quanto a mim, a Teoria da Evolução proposta por Darwin, como o próprio nome indica, pretende explicar apenas a evolução da vida através da selecção natural e sexual e não a sua origem, ao passo que a teoria do Big Bang não pretende só explicar a evolução do Universo, como eu já disse, pelo que a analogia não foi lá muito feliz.
    Ainda bem que não tem a pretensão de me contar nada acerca do momento da sua concepção, porque esse facto é que nada tem a ver com a teoria do Big Bang, uma vez que estaríamos a falar de um acto criacionista do qual foram actores principais o seu pai e a sua mãe ao criarem uma entidade que nove meses depois deu origem a um ser humano.
    Quanto a mim, não é nenhuma “misconception” afirmar que a teoria do Big Bang é uma teoria que pretende explicar a origem do Universo, apesar de, actualmente, os defensores da mesma estarem numa situação muito pouco confortável em relação à explicação da origem e só se preocuparem com a sua evolução como é patente neste vídeo:
    http://www.youtube.com/watch?v=NeXec99c2ZE
    Aqui até já se fala numa espécie de espuma espaço temporal quântica que existiria antes do início do Universo e, portanto, antes do Big Bang se dar e até se fala na criação de um Universo se a energia for criada sob a forma de um certo tipo de campo escalar (inflaton). 😉
    Mas qual energia e qual inflaton???
    Com os melhores cumprimentos

    1. A Teoria do Big Bang é uma teoria de evolução do Universo.
      É irrelevante o que Leonardo acredita ou o que vídeos dizem.

      Se diz que é uma teoria que pretende explicar a origem do Universo só mostra que não compreende a Teoria do Big Bang nem sabe o que são teorias científicas. Assim, não tem só uma misconception, mas duas misconceptions. Pelos vistos, tem as mesmas misconceptions que o Papa.

      Tanto a Teoria do Big Bang como a Teoria da Evolução, são ambas teorias e são ambas de evolução. Daí que sim, é uma analogia feliz.

      Quanto ao momento da concepção, tem tudo a ver com a Teoria do Big Bang, já que nem uma nem noutra é pretendido explicar esse momento.
      E, já agora, no Big Bang também poderiam existir duas entidades (denominadas super-cordas) a encontrarem-se e darem origem do Universo. Nada disto é criacionista.

    • Leonardo Collins on 30/10/2014 at 23:30
    • Responder

    Então se a teoria do Big Bang não é uma teoria sobre a origem do Universo, é sobre o quê? Poderia ter a amabilidade de me esclarecer? É que já procurei e não consigo encontrar, neste fórum, como o sr. diz, uma única explicação sua acerca do assunto. É que dizer, eufemisticamente, que o Big Bang é uma teoria científica que explica a evolução do Universo, esquecendo completamente a explosão que lhe deu origem e que a baptizou, dizendo que a Ciência afirma que nada conseguimos saber sobre o Universo antes do Tempo de Planck que é 5,39124(27)x10^ -44 segundos, até parece que se quer dizer que a Ciência não consegue saber se houve ou não a tal grande explosão que tudo originou. É que segundo a Ciência o Tempo de Planck é o intervalo de tempo passado após o Big Bang a partir do qual as implicações da Teoria da Relatividade Geral passaram a ser válidas. Sendo assim, o Big Bang é uma teoria científica que tenta explicar não só a origem como também a evolução do Universo face a tal origem, independentemente daquilo que é ou não o Tempo de Planck. Agradecia, se possível, uma resposta.

    1. O Big Bang não foi uma explosão…

      E a Teoria do Big Bang não é sobre a origem do Universo mas sim sobre a sua evolução.

      Da mesma forma que a Teoria da Evolução proposta por Darwin não era sobre a origem da vida na Terra mas sim sobre a sua evolução, o seu desenvolvimento.

      Da mesma forma que lhe posso explicar todo o meu desenvolvimento desde que era um bebé, e não tenho pretensões de lhe contar a história do momento da minha conceção.

      Pensar que estas teorias são sobre a origem (da vida ou do universo) é uma misconception, um erro popular. Mas é um erro.

      abraços

  3. O padre Georges Lemaître, se fosse vivo, poderia dar umas aulas ao Papa Francisco…!!!

    Abraços

  4. Defendo-o levemente, é muito positivo que os crentes aceitem o que é comprovado, estão saindo da ignorância, ou cegueira, o que é um grande começo. Quanto a ele acreditar que o Big Bang exige um criador, está tão certo quanto qualquer outro. Sobre como ver Deus, acho que a ideia que ele tem é que Deus não fez tudo simplesmente em um passe de mágica com uma varinha, deus ‘projetou’, sabia o que ocorreria depois mas apenas deu a tacada inicial na mesa de bilhar quântica e a partir daí não mexeu mais nas bolas.
    E sobre o que disse, muito interessante o que disse, não tinha parado pra pensar que o Big Bang é sobre a evolução do universo e não sobre a criação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.