A sonda Roseta e o rabo da Kardashian

Cientistas da Agência Espacial Europeia celebram o sucesso da aterragem da sonda-robô File – a primeira vez na história que a Humanidade consegue pousar na superfície de um cometa. | Foto: Daniel Roland

Cientistas da Agência Espacial Europeia celebram o sucesso da aterragem da sonda-robô File – a primeira vez na história que a Humanidade consegue pousar na superfície de um cometa. | Foto: Daniel Roland

Lá longe, entre a órbita de Júpiter e Marte, a sonda-robô File, da Agência Espacial Europeia (ESA), separou-se da sonda-mãe Roseta, percorreu os vinte quilómetros que a separavam do cometa 67P/Churiumov-Gerasimenko, de quatro quilómetros de diâmetro, e aterrou em segurança na superfície.

A 405 milhões de quilómetros de distância, o mundo tomou conhecimento de um acontecimento igualmente assinalável: o europeu Jean-Paul Goude conseguiu fazer aterrar em segurança uma taça de champanhe sobre o rabo de Kim Kardashian.

Dois marcos históricos para a Humanidade. Um dia em cheio para a Europa.

Ainda estamos à espera das primeiras fotografias retransmitidas pela sonda Roseta depois de o robô aterrar – os dados demoram cerca de 28 minutos a chegar à Terra –, mas as imagens da proeza do fotógrafo francês, publicadas pela revista Paper, já se encontram online e prometem deitar abaixo a Internet.

Kim Kardashian na capa da Paper: o rabo parece ser a única parte do corpo que não precisou de ser retocado em Photoshop

Kim Kardashian na capa da Paper: o rabo parece ser a única parte do corpo que não precisou de ser retocado em Photoshop

Os instrumentos científicos a bordo da File ajudar-nos-ão a entender melhor o processo de formação do Sistema Solar e a origem das moléculas orgânicas que formam a base da vida na Terra. Esperamos assim perceber melhor por que razão Kim Kardashian existe.

A sonda precisa de dois arpões para penetrar na superfície, prender-se e não ressaltar: a gravidade do cometa é cerca de um milhão de vezes mais fraca que a da Terra. Como o propulsor de topo que ajudaria a prender a sonda se avariou, resta à equipa de cientistas e engenheiros da ESA a fezada de evitar pousar sobre um local mais rochoso, difícil de perfurar.

A pequena sonda vive. À hora a que escrevo, não sabemos se os arpões dispararam e se a File está em condições de trabalhar.

Tudo indica que Jean-Paul Goude não precisou de arpões ou sequer de um foguete propulsor para prender a taça ao traseiro de Kim Kardashian, mas a julgar pelas declarações desta o processo terá exigido igualmente muita paciência e dedicação: «E dizem eles que eu não tenho qualquer talento» – escreveu Kardashian no Twitter. – «Experimentem equilibrar uma taça de champanhe no vosso rabo LOL».

kim_k_spandex_butt_car_big

A Humanidade pode estar em perigo

É inegável que a missão de Kim Kardashian correu melhor do que a da sonda Roseta, embora no fim de contas ambas tenham tido sucesso. É preciso notar, contudo, que os cientistas da ESA tinham um desafio muito maior entre mãos, pois a gravidade do pequeno cometa é inegavelmente inferior à gravidade do rabo da Kardashian.

Na verdade – e espero que a missão Roseta consiga reunir dados suficientes para resolver o mistério – ainda não sabemos muito bem como classificar astronomicamente o rabo de Kardashian.

A superfície parece ser feita do mesmo material de que são feitos os donuts, mas até coligirmos mais dados andaremos às apalpadelas.

Uma análise espectral permitir-nos-ia determinar a composição química da sua atmosfera, se a tiver. Será o rabo de Kardashian semelhante ao satélite Io, cuja atmosfera é essencialmente dióxido de enxofre? Terá vulcões a expelir gases para o Espaço?

Dada a sua dimensão, poderíamos classificá-lo como um objeto jupiteriano, mas nem um planeta gasoso de grandes dimensões possuiria uma força de gravidade suficiente para agregar tanta atenção e deitar abaixo a Internet.

O mistério permanece.

Talvez o rabo de Kardashian seja o primeiro buraco negro cuja existência conseguimos detetar de forma direta, embora neste caso também seja possível observar os efeitos que provoca nos objetos que são apanhados pela sua força de gravidade e ficam a orbitar em seu redor até desaparecerem de vista, para além do horizonte de acontecimentos.

Caso seja assim – se aquele rabo for de facto um buraco negro – fica explicado por que razão nada consegue escapar à sua imensa atração gravitacional, nem mesmo a inteligência.

Naturalmente que isto é um perigo para a Humanidade: os cometas podem ser responsáveis pelo surgimento da vida na Terra, mas devemos considerar seriamente a hipótese de o rabo dela poder vir a causar a extinção da civilização tal como a conhecemos.

Até pode dar-se o caso de a sonda Roseta acabar por descobrir os mistérios do Sistema Solar e da origem da vida – o que não seria suficiente para deitar abaixo a Internet, mas chegaria perto – e depois já não existir ninguém por aqui capaz de entender e avaliar os dados da descoberta: a Terra estaria num estado teoricamente previsto pela Física e a que foi dado o nome de «singularidade Kardashian» – um estado repleto de homeopatas, astrólogos, cartomantes e adivinhos onde as leis da Natureza já não se podem aplicar.

Cientistas da ESA e NASA, cientistas de todo o mundo, ponham mãos à obra e estudem aquele rabo antes que seja tarde demais.

8 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. meu deus que roseta que nada o negocio bom mesmo é o rabo da lida kim, ai sim o site mostrou uma linda foto. A mais linda dos ultimos tempos

    • Dinis Ribeiro on 13/11/2014 at 12:59
    • Responder

    Esta problemática lembrou-me o filme “All that Jazz”…
    http://en.wikipedia.org/wiki/All_That_Jazz_(film)

    Para muita gente “menos nova” presente neste evento, trata-se possivelmente da última vez que assistirão a um acontecimento deste tipo, em que a ESA é a principal protagonista…

    Para contrariar este receio, no filme há uma canção, sobre a ideia de que tudo o que é antigo pode ser uma novidade…

    Sua versão ao vivo de “Everything Old is New Again” fez parte da trilha sonora do filme All That Jazz(1979).
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Peter_Allen

    Quanto á anatomia da Kim…

    Sugestão:

    Os rituais ligados á fertilidade são (mesmo) muito antigos.

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Estatuetas_de_V%C3%AAnus
    http://pt.wikipedia.org/wiki/V%C3%AAnus_de_Lespugue

    http://en.wikipedia.org/wiki/Steatopygia
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Esteatopigia

    Vamos lá a ver se as decisões dos orçamentos para a ciência espacial na Europa que serão decididos já em Dezembro estarão mais ligados a este símbolo: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cornuc%C3%B3pia ou se lembrarão mais esta outra parte do herança cultural da humanidade: http://pt.wikipedia.org/wiki/Dom_Quixote

    Algumas ramificações:

    …It follows the adventures of Alonso Quixano, an hidalgo who reads so many chivalric novels that he decides to set out to revive chivalry, under the name Don Quixote…

    http://en.wikipedia.org/wiki/Chivalry
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Cavalaria_medieval

    After the French Revolution it was popular in part due to its central ethic that individuals can be right while society is quite wrong and seen as disenchanting—not comic at all.

    In the 19th century it was seen as a social commentary, but no one could easily tell “whose side Cervantes was on”.

    Many critics came to view the work as a tragedy in which Don Quixote’s innate idealism and nobility are viewed by the world as insane, and are defeated and rendered useless by common reality.

    By the 20th century the novel had come to occupy a canonical space as one of the foundations of modern literature.

    Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Don_Quixote

  2. Pow Marco, tentei me concentrar em ler o texto em vao, nao deu certo! Algo tirou minha atencao. Deixa pra proxima!

  3. Que grande texto! Muitos parabéns!

    1. Obrigado, Ricardo.

  4. Nesta perspectiva, para mim a maior diferença, é que a ESA, com a Roseta, está a ser pioneira , é uma primeiríssima vez, na história da humanidade, é definitivamente um marco histórico.
    Já quanto à foto do J-P.Goude, já não se pode dizer a mesma coisa, pois esta foto, é uma espécie de “remodelação” daquilo que ele próprio já havia feito nos anos 70, nada de novo. 🙂
    https://artsy.net/artwork/jean-paul-goude-carolina-beaumont-new-york

    1. Bem visto, Pedro. Eu não mencionei isso no texto, achei irrelevante para o caso, mas é sempre bom lembrar. 🙂

  5. Só tu para colocares as coisas “em perspetiva” 😛

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.