Entrevista Vagamundos

Crédito: Vectis

Crédito: Vectis

Como sabem, dei uma palestra de Astrobiologia na semana passada, no Centro de Empresas Inovadoras de Castelo Branco.

O que não sabem é que dei uma entrevista para o programa Vagamundos, com o incrível jornalista Jorge Manuel Costa.

“O projeto Vagamundos é independente, e pretende ser um laboratório sonoro com gente que, mais que partilhar ideias e histórias, acaba por se tornar cúmplice desta aventura.”

“No Vagamundos – conversas itinerantes privamo-nos da solidão do estúdio e da largueza do éter para, com o microfone apontado a paragens incertas, nos cruzarmos com viandantes que nos revelem algumas das suas indigências, utopias ou histórias de vida. Uma hora de cumplicidades, em registo informal, onde o convidado, para além de se dar a conhecer na primeira pessoa, é desafiado a responder à pergunta: o que é para ti um vagamundo?
(…)
De peridiocidade quinzenal e com duração aproximada de 57 minutos, o radio talk show em português de Portugal destina-se a um público juvenil e adulto lusófono, sendo para já apenas transmitido no Brasil.

O programa pode ser escutado na Rádio Juventude de São Paulo, às terças-feiras, a partir das 19 horas locais (21:00 de Lisboa), ou às sextas-feiras e sábados, às 20 horas (22 horas na capital lusa), sempre através do endereço www.radiojuventude.com.br. Para além da transmissão na emissora do Centro de Estudos e Memória da Juventude, “a web radio mais jovem do Brasil”, todas as emissões estão também disponíveis no Mixcloud. (…)

Antecedida pelas Trovas, Pensamentos e Fragmentos d’O Homem da Carabina, genérico do Vagamundos • conversas itinerantes, a conversa divide-se em duas ou mais partes, consoante a sua duração e os temas em destaque, da música ao cinema ou literatura. Em paralelo, um pensamento, parábola ou reflexão da autoria do convidado ou por este escolhido integrará o caderno de aforismos do programa, sendo emitido na edição seguinte. (…)”

A entrevista comigo irá para o ar no dia 9 de Dezembro, terça-feira, às 19 horas de Brasília (21 horas em Lisboa).

No entanto, podem desde já ouvi-la no MixCloud, aqui.
(se ouvirem os 3 primeiros segundos, aposto que ficam logo interessados 😛 )

Vagamundos #5 (9 Dezembro 2014) – Carlos Oliveira (Universidade do Texas/AstroPT) by Vagamundos on Mixcloud

14 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Excelente! Desta forma se desmistifica a figura do cientista como se fosse um ser rígido ou frigido como muitos e ainda por cá se pensa! Aqui esta um verdadeiro ser humano, inteligente de facto sem dúvidas e a excelente forma de comunicar com e para o publico! Precisamos de mais pessoas e cientistas na nossa sociedade para dar-mos um outro rumo ao nosso país, Portugal! Excelente e bem-haja Carlos F. Oliveira.

    Obrigado por estes 41 Minutos!

    1. Obrigado pelo seu feedback 🙂

    • isamarreiros on 07/12/2014 at 16:49
    • Responder

    Adorei a entrevista e fiquei com vontade de ouvir mais ☺

    1. Obrigado 🙂

  2. Eu tenho estado fora/viagem, e não tinha tido oportunidade de ouvir a entrevista.

    No entanto, agora que ouvi, o meu feedback não é assim tão bom. 🙁

    Acho que falei muito depressa, demasiado depressa… devia ter falado com muito mais calma.

    Disse algumas palavras que podem não se perceber, até por diferenças entre o Brasil e Portugal. Exemplo: disse autocarro… no Brasil diz-se onibus.

    O pior de tudo é que dei um ENORME ERRO.
    É certo que podia fazer de conta que nada aconteceu, ou desculpar-me dizendo que em mais de 40 minutos dar só 1 erro é bom (comparando com outros que em menos de 10 minutos dão vários erros), ou até utilizar uma estratégia de manipulador irresponsável e dizer que é só um “erro” e não um “Erro”.
    A verdade é que errei. E, se calhar pior de tudo, não faço a mínima ideia de como errei. É que eu lembro-me da situação. Estava-me a lembrar até de um artigo que coloquei no AstroPT e que tínhamos falado 1 ou 2 minutos antes (nas conversas informais offline, quando se passava de pergunta para pergunta), e que tinha a ver com a treta de Betelgeuse entrar em supernova e nos ir matar a todos… e quando voltamos à conversa, lembro-me completamente de estar a pensar bem, da situação correta, e pelos vistos (ao ouvir a entrevista) disse o incorreto. Não entendo como estava a pensar bem, e os lábios terem dito o errado… e a verdade é que se me dissessem que eu tinha dito isto, eu teria negado, e teria 99% de certeza que tinha dito o correto (porque me lembro estar a pensar na expressão correta).
    Infelizmente, o que saiu na entrevista, o que me saiu dos lábios, foi mesmo o erro. 🙁

    Alguém consegue detetar o erro?
    (eu dei algumas pistas agora 😛 )

    P.S.: há mais um bocadinho da entrevista, um pequeno aforismo, que só vai aparecer na próxima entrevista 😉
    (tal como nesta minha entrevista, existe um aformismo da última pessoa entrevistada)

    • Jérémy Silvares on 08/12/2014 at 01:09
    • Responder

    Ora bolas, e eu que gostei da entrevista!!!

    Assim sendo, terei de voltar a ouvir a entrevista para detectar o erro 😛

    1. 😀

  3. Estiveste muito bem, Carlos
    Quanto ao erro, até passa despercebido e só numa segunda audição dei por ele. O Sol evolui para supernova? Talvez não 😉 de gigante vermelha passará a anã branca 🙂

    Mas o que mais me surpreendeu foram as excelentes questões que o entrevistador colocou. Nota-se que se preparou mesmo muito bem.

    1. O entrevistador estava incrivelmente bem preparado. Parece-me que leu tudo do AstroPT e até entrevistas minhas noutros lados. Ele até falou no Bitaites, lembras-te?
      Estava mesmo super-bem preparado.

      Exato. Foi esse o erro! 🙁
      Mas se eu não tivesse ouvido, eu negava. É que eu lembro-me de estar a pensar gigante vermelha. É que não entendo mesmo como me saiu supernova. Mas pronto… enorme erro 🙁

      abraços e obrigado! 🙂

  4. Entrevista do Carlos Oliveira ao programa Vagamundos • conversas itinerantes. Muito bom, imperdível!

    Geocentrismo-Psicológico (no contexto cósmico e da a primitiva idéia de que um ser evoluído é o mais inteligente, o que não é, é sim o mais adaptado, tartarugas, tubarões ou até mesmo uma árvore são mais evoluídos do que um humano, pois estão melhores adaptados durante centena de milhões de anos), Princípio da Mediocridade, Astrologia (ótima analogia :’D ), Diferenças entre Teoria vs Hipótese vs Ideia/Palpite, “Aliens no padrão Antropocêntrico?” (muito bom), valorização dos méritos, Star Trek / Ficção Científica, mito do Astrônomo vs Telescópio, etc.

    Highlights:

    “Ciência é para todas as pessoas” | “a ficção científica serve como uma crítica a humanidade” | “como Richard Feynman disse: olhar uma flor, uma Rosa e saber como ela vive, realiza a fotossíntese para se nutrir, a torna muito mais interessante, mais que uma simples flor” | “a crença acaba com a curiosidade, no momento que se sabe a resposta, termina a investigação”

    Princípio da Mediocridade: http://pt.wikipedia.org/wiki/Princ%C3%ADpio_da_mediocridade

    1. Excelente resumo! 🙂

      Obrigado! 😉

  5. Muito boa a entrevista, Carlos! Obrigado.

    1. Obrigado pelo comentário 🙂

  6. Muito bem, vou ouvir….

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.