Pele de Raposa, Unicórnio e Árvore de Natal – APOD

conefox_colombari_960

Créditos da imagem e Copyright: R. Colombari e Francesco Antonucci; Dados de imagem: Subaru, ESO e F. Antonucci.

O que as seguintes coisas têm em comum: um cone, a pele de uma raposa e uma árvore de Natal? Resposta: todas elas ocorrem na constelação do Unicórnio (em latim: Monoceros).

Retratada como uma região de formação de estrelas e catalogada como NGC 2264, o emaranhado complexo de gás e poeira cósmica está 2.700 anos-luz distante e mistura nebulosas de emissão avermelhadas, excitadas pela luz energética de estrelas recém-nascidas, com escuras nuvens de poeira interestelar. De outra forma, quando as nuvens de poeira que obscurecem estão perto das estrelas quentes e jovens, elas também refletem a luz das estrelas, formando as nebulosas de reflexão azuis.

A imagem abrange aproximadamente o diâmetro de uma Lua cheia, que abarca cerca de 30 anos-luz à distância de NGC 2264. Seu elenco de personagens cósmicos inclui a Nebulosa Pele de Raposa, cuja pelagem confusa encontra-se no canto inferior direito, a estrela variável brilhante S Monocerotis (S Mon), visível logo acima da Pele de Raposa, e a Nebulosa do Cone à esquerda da imagem.

Por causa da sua distribuição, as estrelas de NGC 2264 também são conhecidas como o aglomerado estelar da Árvore de Natal. A forma triangular da árvore traçada pelas estrelas aparece aqui com o seu ápice na Nebulosa do Cone, à esquerda, e sua base mais larga perto de S Mon, à direita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.