100 milhões de estrelas na Galáxia de Andrómeda – APOD

m31PHAT_hubble_2016

Créditos da imagem: NASA, ESA, J. Dalcanton, B. F. Williams, L. C. Johnson (U. Washington), PHAT team, R. Gendler.

Quantas estrelas compõem a Galáxia de Andrómeda? Para entender melhor, um grupo de pesquisadores estudou esta espiral vizinha compondo a maior imagem já feita com o Telescópio Espacial Hubble.

O resultado, chamado de Panchromatic Hubble Andromeda Treasury (PHAT), envolveu milhares de observações, centenas de campos, abrange cerca de um terço da galáxia e tem resolução suficiente para se distinguir 100 milhões de estrelas.

Na imagem composta em destaque, a parte central da galáxia é vista na extrema esquerda, enquanto um braço espiral azul é proeminente à direita. As estrelas mais brilhantes, espalhadas sobre o quadro, são na verdade estrelas da Via Láctea em primeiro plano.

Os dados do PHAT estão sendo analisados para entender melhor onde e como as estrelas se formaram em M31 em comparação com a nossa Via Láctea, e identificar e caracterizar aglomerados estelares e a poeira obscura da Galáxia de Andrómeda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.