Joias meteoríticas?

De vez em quando coloco aqui no blog resumos de sessões de perguntas e respostas que vou tendo no Facebook.

Recentemente, fizeram-me várias perguntas sobre as chamadas joias meteoríticas, que penso que pode ter interesse partilhar.

Como sempre faço, as perguntas e as respostas não foram exatamente estas, mas eu faço uma pequena “limpeza” nas palavras, já que as conversas de FB são bastante informais.

 

Pergunta: O que são joias meteoríticas?

Resposta: São joias que contém pequenos meteoritos.

 

Pergunta: Porque se ouve falar disso agora?

Resposta: Não sei. Isto não é nem inovador nem recente. Se fizerem uma procura no Google por “meteorites jewelry” veem mais de 300 mil websites dedicados a isto, e grande parte deles com muitos anos.

 

Pergunta: Aconselha a que fiquemos com um “pedaço de céu”?

Resposta: Toda a gente já tem um “pedaço de céu”. Como diria Carl Sagan, Neil deGrasse Tyson, e muitos outros: o oxigénio que respiramos, o carbono nos nossos músculos, o cálcio nos nossos ossos, o ferro no nosso sangue, etc, tudo isto é feito nas estrelas. Nós já temos “pedaços de céu” connosco a todos os minutos do dia. Fazem parte de nós. As pessoas podem sentir-se muito orgulhosas em dizer que compraram uma joia caríssima com um meteorito para poderem mostrar que detém parte do que veio do Universo, mas a verdade é que nesses casos as pessoas só se mostram ignorantes do que é a astronomia, já que para mostrarem isso bastava por exemplo abrirem a boca e mostrarem os dentes, e assim gratuitamente mostravam que detêm parte do Universo. Basicamente essa ideia de dizer às pessoas que devem comprar de modo a deterem parte do Universo, é unicamente uma estratégia de marketing. Estamos na presença de vendedores e não de pessoas que dão valor ao conhecimento/ciência, obviamente.

 

Pergunta: Mas está a dizer que devemos desconfiar das empresas que nos vendem isto?

Resposta: Claro. Deve-se ter sempre em mente que o objetivo de um negócio é fazer dinheiro. E, como em qualquer negócio, há empresas mais credíveis que outras.

 

Pergunta: Como podemos distinguir quais as empresas mais credíveis de outras menos credíveis, de modo a sermos menos enganados?

Resposta: Bem, para tudo devemos aplicar pensamento crítico. Seja para este caso ou qualquer outro caso de vida, devemos sempre aplicar esse pensamento crítico. A leitura de Carl Sagan, Michael Shermer, James Randi, e muitos outros, permite-nos ter ferramentas para detetarmos situações, frases, e estratégias de marketing que servem para nos enganarem.
Algumas dessas situações já falei atrás.
Por exemplo, se a empresa disser que isto é inovador, uma coisa nova, etc, está certamente a fazer publicidade enganosa. Basta uma simples procura no Google de alguns segundos para provar isso. (Red Flag 1).
Se a empresa disser que esta é a forma de vocês ficarem com um pedaço de céu, ou uma expressão similar, vocês já sabem que isso é somente uma frase de marketing. (Red Flag 2)
Se a empresa colocar muitas “palavras bonitas”, com tudo muito poético, vocês sabem que isso é o que sempre foi feito ao longo dos tempos pelos chamados vendedores de banha-de-cobra, de modo a vos venderem frasquinhos de água a preços exorbitantes como se fossem remédios que curavam todas as enfermidades. Notem que “frases bonitas”, muito “poéticas”, quiçá até a puxar para datas específicas (espírito natalício para o Natal, amor pelo Dia dos Namorados, clima de festa pelo Carnaval, Páscoa, liberdade/independência, aniversários, etc), é pura conversa de vendedor; nada mais. É a chamada “Canção do Bandido”. (Red Flag 3)
Se a empresa falar de espiritualidade e da vossa relação com o Cosmos, coloquem essa empresa ao nível do Deepak Chopra e de todos os pseudos que vos enganam dizendo que a física quântica (por exemplo) é algo muito espiritual e new age. Não há qualquer relação vossa com o Cosmos no meteorito, a não ser aquilo que já vos disse atrás. O que a empresa quer é vender-vos algo que é totalmente material (o produto e o dinheiro), e nada tem de espiritual. (Red Flag 4)
Se a joia contiver Tektitos, Moldavitas, Indochinitas, etc, muito cuidado! Isto anda a ser muito vendido por joalheiros, por serem vítreos (Vidro do Deserto Libio), como possuindo “energia cósmica”, serem “cristais de cura”, etc. O que faz aumentar bastante o preço dos objetos. Isto é total vigarice, obviamente. (Red Flag 5)
Se a empresa não estiver ligada a qualquer instituição científica, mas fizer-se passar por muito científica, já sabem que estão na presença de marketing no mínimo duvidoso. Não confiem neste tipo de empresas que abusam do nome da ciência sem terem nada que oficialmente as ligue à ciência. (Red Flag 6)
Se a empresa não tiver pessoas de ciência, mas a empresa falar muito de ciência, abusando do nome da ciência, então sabem imediatamente que não é uma empresa confiável. E notem, cuidado com o que as pessoas dizem sobre si: já aqui neste blog fizemos referência a pessoas que nunca tendo estudado física dão cursos de física quântica ou pessoas que andaram na faculdade uns tempos para desistirem de modo a depois se “venderem” como especialistas. Cuidado com estes casos e com muitos outros. As pessoas de ciência ou de divulgação de ciência que conhecem (desde o Sagan, passando por Tyson, e acabando em Bill Nye), não se metem neste género de negócios. E Tyson, por exemplo, tem um enorme meteorito no seu Rose Center, que poderia vender aos bocadinhos. Mas não o faz. Porquê? Porque ele dá mais valor à ciência e ao conhecimento do que ao dinheiro. Por isso, não se deixem enganar por quem se diz de ciência, não o sendo, para vos vender este tipo de coisas. (Red Flag 7)
Cuidado também com a frase “nós fornecemos certificados da NASA”. Informem-se com a NASA primeiro. Notem que qualquer pessoa em casa pode imprimir certificados, colocar-lhe o logotipo da NASA, e “vender-vos” a ideia de que aquilo é um certificado de autenticidade. Aposto que a grande maioria de vocês (e eu) não sabem distinguir certificados autênticos de outros feitos em casa. Por isso, é importante que se informem antes de despenderem dinheiro em algo que pode ser falso. (Red Flag 8)
Além disto, no caso de joalheiros, deverá existir um certificado IMCA. Se não existir, devem desconfiar. (Red Flag 9) E se existir, obviamente devem ter noção que também pode ser falsificado, no entanto é mais difícil de falsificar porque cada filiado na IMCA possui um número único de filiação.

Existem obviamente muitas outras red flags (sinais de alerta). Mas por estas, já têm uma pequena amostra do que devem procurar. Devem ter sempre cuidado ao fazer compras, seja do que fôr.

 

Pergunta: Que preços devo considerar aceitáveis para a compra de joias com meteoritos?

Resposta: Essa é uma pergunta de muito difícil resposta. É a mesma coisa que perguntar que preços é que deve considerar aceitáveis para a compra de um carro; tudo vai depender do carro, obviamente. Um Ferrari vai custar muito mais que um Fiat 600, por exemplo. O que se considera um preço aceitável para um Ferrari, seria incrivelmente dispendioso (e provavelmente uma vigarice de venda) para um Fiat 600. A mesma coisa para os meteoritos. Existem meteoritos caros e meteoritos baratos. Por exemplo, este meteorito marciano autenticado recentemente está a um preço muito superior ao ouro, a cerca de 1.000 dólares (= 800 euros = 2.500 reais) por grama. No exemplo dos carros, poderíamos considerar este como o Ferrari (apesar de existirem outros mais valiosos, como os NWA XXX que ainda não estão classificados mas que podem valer muito). Já por exemplo, alguns NWA (meteoritos encontrados no Noroeste de África) seriam os Fiat 600.
Cuidado com os NWA, porque existem inúmeros meteoritos com códigos e valores diferentes, dependentes das suas características. Façam questão de saber qual é o código (nome) do vosso meteorito. Se a empresa só disser NWA, então poderá estar a querer enganar-vos (Red Flag 10).
Notem por exemplo o NWA 7034, que até tem entrada na wikipedia. Já a maior parte dos NWA não o têm, sendo que o seu preço pode ser de somente 40 cêntimos por grama.
Em Portugal, existe a expressão “comprar gato por lebre“. Nos EUA, fala-se muito dos “vendedores de carros usados” como sendo aqueles que mais nos enganam. Essas expressões denotam um sinal de aviso: cuidado com os vendedores, porque eles podem estar a vender-vos (no exemplo dos carros) um Fiat 600 e vocês pensarem que estão a comprar (e pagam por isso) um Ferrari. (Red Flag 11)

 

Pergunta: Se estas coisas podem estar ao preço da chuva, porque vemos em alguns websites enormes preços de centenas de dólares?

Resposta: Os preços astronómicos, de centenas ou milhares de dólares/euros, podem dever-se a várias características. Por exemplo, o meteorito pode ser grande e/ou ter um peso elevado. Um meteorito de 1 quilograma custa mais, obviamente, do que um com 1 grama. Claro que se pagarem 500 euros por algo com alguns gramas que custa somente alguns euros, estão a ser enganados. (Red Flag 12)
Podem também ser meteoritos distintos. Como eu disse em cima, e vocês podem confirmar utilizando o Google durante poucos minutos, há meteoritos ao preço da chuva e há meteoritos ao preço do ouro. Não devem é comprar os primeiros ao preço dos segundos. (Red Flag 13)
Ao falarmos de joias, também temos que perceber que algumas delas têm outros elementos preciosos, como prata e ouro, na sua composição. Essa constituição, obviamente, aumenta o valor da peça. Mas cuidado, porque se o valor da peça for maioritariamente devido ao valor do “resto” da constituição, então obviamente que o meteorito deixa de ter peso nessa joia, e passa a ser somente um fait-divers. Neste caso seria um abuso chamar a isto de “joia meteorítica”, já que seria o mesmo que dizer, por exemplo, que a atmosfera terrestre é feita de metano. O metano existe na atmosfera terrestre, mas a sua percentagem é menor que outros elementos, por isso não faria sentido destacar o metano para o título. Seria enganar o leitor. Da mesma forma, se o preço da joia se dever maioritariamente a outros elementos, dizer que ela é meteorítica é enganar (misleading) o potencial comprador. (Red Flag 14)
Existem outros elementos que penso que nem entram aqui nesta explicação, como zircónias, porque são imitações de baixo custo, por isso não levam ao encarecer astronómico das peças.

Existe outra característica que leva ao encarecer do produto: o seu design. Algo que seja bonito e tenha graça, obviamente é mais caro que algo pouco atrativo.
Uma rápida pesquisa no Google permitiu-me ver uma joia com um design de astronauta, aqui. Para mim, este é um design atrativo, por isso era capaz de pagar mais por ele (mesmo assim só custa 80 dólares = 65 euros = 200 reais).

Pergunta: Tem mais alguma sugestão?

Resposta: A minha última sugestão será: se quiserem comprar um meteorito, e como não têm certamente forma de saber se a pedra vale o que está a ser pedido ou sequer se é um meteorito (até pode ser uma pedra encontrada no jardim, colocarem numa joia e dizerem que é um meteorito! Não faltam falcatruas na internet), a minha sugestão é que mandem analisar a pedra a uma entidade independente, a uma instituição cientifica (académica, por exemplo) que possa fazer análises químicas à pedra. Aí sim, poderão saber se estão ou não a ser enganados.

De resto, é como tudo na vida (conselho que serve para tudo): não acreditem naquilo que os vendedores vos querem vender como se fosse a melhor coisa a seguir ao pão-de-forma. Sejam cautelosos. Ou como diria o presidente Reagan: Trust, but verify (não confiem cegamente nas informações, mesmo que pensem que a fonte e as pessoas são credíveis. Verifiquem sempre). O objetivo, obviamente, é não se deixarem enganar facilmente pela “conversa de vendedor”, sobretudo quando está em causa algum dinheiro.


Sugestão final: querem comprar joalharia com meteoritos e saberem que não estão a ser vigarizadas?
Comprem na loja da NASA: http://www.thespacestore.com/meteorite-jewelry
Têm belas peças, desde brincos, colares, pulseiras, etc, tudo com meteoritos, e com preços de cerca de 50 euros!
Só as pulseiras são mais caras, porque têm vários meteoritos.

2 comentários

  1. vi cair e peguei um carbonaceo CI5.Tenho fotos do local da queda.Caiu a 2m da minha janela.Posso enviar fotos do material.Reportagem jornal local.

  2. Incluí a sugestão final: se não querem ser vigarizados por empresas que dizem (dizem!) que vendem joias com meteoritos, basta comprarem as joias com os meteoritos pela loja da NASA. Assim sabem que é credível/fiável.
    E notem os preços: 50 euros. Não se deixem vigarizar por quem quer ficar rico à vossa custa com preços exorbitantes…

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.