Homeopatia afoga-se

homeopathy_full_of_crap-400x522

A homeopatia – tal como o reiki, astrologia, feng-shui, e outras imbecilidades atuais – é somente o “frasquinho de-água-cura-tudo” que os chamados vendedores de banha-de-cobra sempre venderam ao longo da História. Eles continuam a andar de “cidade em cidade” a aproveitar a ignorância da população para lhes venderem tretas que não fazem bem a ninguém. A Idade das Trevas foi a grande época destas superstições.

O professor Carlos Fiolhais, doutorado em Física, publicou um artigo no jornal Público, onde basicamente nos ensina o que é a ciência e como devemos pensar de forma racional. Esta forma de pensar dá-nos tudo, incluindo a internet onde estamos agora… apesar de muitas pessoas, pseudos, ignorarem ou negarem os factos.
Leia o artigo, aqui.

Alguns excertos desse artigo:

“A fraude da água em que a homeopatia se afoga”

“Belo cita um texto do autor principal da fraude, o francês Jacques Benveniste, que curiosamente se intitula “A minha verdade sobre a ‘memória da água’”. Nisso concordamos: é a “verdade” dele, que nada tem a ver com o conhecimento científico.”

“Não é a autoridade de Benveniste, Montagnier, Josephson ou de quem quer que seja que prova a existência de algo que não existe. Os cientistas podem ter opiniões, mas a ciência não são opiniões de cientistas. Para passarem a ser conhecimento científico, essas opiniões têm de ser fundamentadas com provas experimentais e estas têm de ser confirmadas por outros grupos de investigação.”

“A fraude da memória da água está descrita no nosso livro Pipocas com Telemóvel e Outras Histórias de Falsa Ciência (Gradiva, 2012).”

“(…) os autores alegavam que uma solução do alérgeno em que já não há nenhuma molécula deste é capaz de originar uma reacção alérgica. Imagine-se que uma pessoa apanha uma bebedeira com uma garrafa de vinho, em que o vinho foi diluído a ponto de não haver qualquer vinho na garrafa, mas apenas água… que se lembra do vinho.”

“As experiências tiveram de ser repetidas na presença de uma comissão de peritos (…) a comissão pediu aos investigadores que realizassem um ensaio às cegas. (…) Os resultados extraordinários não se confirmaram. (…) Um mês depois, foi publicado na Nature um artigo sobre o assunto com um título elucidativo: “As experiências com diluições elevadas são um equívoco.”

“Apesar de desacreditado pela comunidade científica, como é, aliás, habitual nestes casos, Benveniste não se ficou. (…) Em 1999 a Fundação Randi ofereceu um milhão de dólares a quem conseguisse demonstrar, em condições experimentais controladas, a transferência da “assinatura electromagnética de uma molécula” através da Internet. O prémio continua por reclamar.”

“Unificar saberes é louvável. Unificar saberes e pseudo-saberes é um disparate.”

Leiam todo o artigo, aqui.

10 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Olá Sérgio.

    Me desculpe pelo meu post pela manhã. Concordo em quase tudo com o que você disse, meu problema e que o post e sobre homeopatia e me da um arrepio sempre quando eu visito um site e vejo alguém postar algo aproveitando o assunto para generalizar e propagar uma crença ou descrença ( seu caso…) seja no que for ( sites pseudos fazem isto todo o tempo, pegam uma desinformação e usam a seu prazer para provar seu ponto de vista em outro assunto). Como o site e sobre ciência e todos são muito respeitosos com a religião dos outros, estimulando sempre que a pessoa tenha raciocínio e questione as ” autoridades”, me deu uma vontade de responder o seu post, que poderia ter deixado passar.

    Abraços.

    • Samuel Junior on 26/02/2015 at 20:37
    • Responder

    Este povo que acredita nestas besteiras é do mesmo tipo que acredita em religiões e várias das suas mentiras. Só que ao invés de acreditar em Deus e Jesus (por exemplo) preferem acreditar em astrologia e outros pseudoconhecimentos.

    Se acredita em religião + alguma destas vigarices = pessoa profundamente doente psicologicamente falando

    “Ah mas quem é vc para falar se alguém é doente ou não? Com que base? Nos teus conhecimentos pessoais?”

    A partir do momento em que se coloca algo pelo crivo científico e é comprovadamente falso ou muito improvável e a pessoa dá lugar a crença/fé no lugar da razão para justificar tua crença em algo infundado, sim é uma prova banal de que seus circuitos cerebrais não são bem construídos e seu raciocínio não é muito confiável quando se trata de raciocínio lógico.

    “Ah então para vc, ó grande mestre, os grandes cientistas cristãos do passado como Newton eram profundamente doentes né? Genialidade em pessoa!”.

    Existe uma diferença: no seus respectivos campos de estudos eles tentavam ser o mais imparciais possíveis para chegar a uma conclusão científica mais pura possível com a menor interferência de “achismos” humanos nos resultados. E é nisto que tiveram seus méritos. Aqueles que não conseguiram por conta de um contexto da época em que viviam, o que era genuinamente científico, foi aproveitado pela ciência, o que não era foi descartado, simples.

    Mas a história está aí para dizer de muitos que misturaram as coisas e acabaram no ostracismo.

    1. Mas são matérias diferentes. A semelhança está na crença, a diferença no caso da homeopatia/astrologia e que a crença e depositada em uma pseudociencia comprovadamente mentirosa e vigarista. Acreditar não e algo ruim, mas não e ciência. Cuidado ao generalizar para chegar as suas próprias conclusões pois pode ser vitimado por preconceito e desconhecimento.

    • Betinhofloripa on 26/02/2015 at 11:08
    • Responder

    As pessoas podem ser enganadas facilmente…podem ser levadas a crer em coisas que parecem ser algo e que, na realidade, são bem diferentes da verdade…isso todos já sabem, por isso veja como é na prática…

    http://www.galofrito.com.br/maior-fdp-historia/

  2. (… comentário editado…)

    1. Caro Flávio,

      O seu comentário foi editado porque o que disse, nada tem a ver com este local.

      A astrologia está explicada nos artigos respetivos. Tem uma categoria só para esse assunto.
      A astrologia é charlatanice porque se prova que é, fazendo experiências com ela. Por exemplo, o zodíaco (que é astronomia devido à eclíptica), tem 13 signos, todos eles de diferentes tamanhos (em que o Sol demora mais ou menos tempo a passar por eles).
      Com as estrelas de carneiro pode desenhar uma cadeira, e assim pode inventar características diferentes nas pessoas.

      Não há qualquer ideologia nisto. Existem sim inúmeras experiências.
      O mesmo pensamento científico que lhe permite ter uma internet, permite-lhe perceber que a astrologia é uma vigarice.

      Mais uma vez, pessoas utilizarem a internet para negarem o conhecimento científico, é pura hipocrisia.

      Por fim, uma pergunta: será que reparou que este artigo nada tem a ver com as suas crenças ideológicas na astrologia?

      P.S.: será que as pessoas que acreditam cegamente em vigarices não se dão ao trabalho sequer de aprender a ler?

  3. Não se enervem, a seu tempo tudo ficará esclarecido; Espiritismo, Homeopatia, as fotos da Lua e de Marte, os hexágonos nas dinâmicas atmosféricas de alguns planetas, denunciadas pelo R. Hoagland, as ruínas de Gobekli Tepe, as ruínas na Africa do Sul, etc…
    Tudo será explicado … um dia.

    1. O “problema” é que tudo isso já está explicado… não é preciso esperar por mais dias 😉

  4. E já experimentou a Homeopatia alguma vez na vida?

    É que eu já. E, não sendo obscurantista e tendo cultura q.b. , donde, bastantes reticências e ceticismo, tive que me render às evidências. Factos concretos, mensuraveis, visiveis.

    Passe bem e largue as palas. Não é bom. Não é saudavel.
    Isabel

    1. A Isabel pode não o ser, mas o seu comentário e a homeopatia são obscurantistas.

      São as “palas” da ciência e do pensamento racional, que lhe dão a internet. Mas as suas palas da hipocrisia não lhe permitem ver isso, não é?

      Sim, experimento a homeopatia todos os dias, já que bebo água. Homeopatia = água.

      Quanto aos seus “factos concretos, mensuráveis, visíveis”, fico à espera deles.
      Onde está a experiência concreta provada por diversas equipas científicas de todo o mundo?

      Sabe que acreditar no Pai Natal ou em unicórnios invisíveis não é a mesma coisa que ter “factos concretos”.

      Passe bem… mas sugiro sem a hipocrisia de utilizar a ciência.

      P.S.: sugeria também um manual de educação e boas maneiras, para não achar que pode entrar na casa dos outros aos insultos às pessoas. De qualquer modo, mostra bem o tipo de pessoas que acreditam nestas vigarices.

Responder a Samuel Junior Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.