Anéis de diamantes e pérolas de Baily – APOD

Créditos da imagem e Copyright: Wang Letian.

Créditos da imagem e Copyright: Wang, Letian.

Perto do equinócio de 20 de março, no céu limpo e frio sobre Longyearbyen, Noruega, o planeta Terra teve uma visão atraente: um eclipse total do Sol. Da silhueta da Lua Nova, em estágios antes e depois da fase total que durou três minutos, parecem brotar diamantes reluzentes e pérolas brilhantes nesta composição de imagens sequenciais do evento celestial geocêntrico.

O último e o primeiro vislumbres do disco solar, com o limbo lunar cercado pelo brilho da coroa interior do Sol, dão a impressão de um anel de diamantes no céu. Nos limites da totalidade, a luz solar passando através dos vales no terreno irregular ao longo da borda da Lua produz um efeito conhecido como pérolas de Baily, em homenagem ao astrónomo inglês Francis Baily, que defendia uma explicação para o fenómeno em 1836.

Esta composição também mostra o conjunto de proeminências solares rosadas lançadas acima da borda do Sol eclipsado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.