Navid Baraty: do Big Bang ao Big Chef

03-thumb1-1070x535

Navid Baraty arranjou maneira de fotografar o Cosmos sem sair de casa. Na verdade, mal precisa de sair da cozinha: os ingredientes que formam a sua versão muito especial do Universo estão todos lá.

Nada de passar noites ao relento em nome da paixão de fotografar os céus e dos trazer ao nosso olhar como se as luzes das cidades nunca tivessem existido. O Espaço deslumbra Baraty desde miúdo: «Quando vejo o Cosmos através do Hubble ou outros telescópios, fico muitas vezes sem palavras. A admiração e o encanto que o Espaço nos faz sentir, inflama a nossa curiosidade».

Baraty é um criador de planetas, constelações, galáxias, buracos negros. Só precisa de um scanner da Epson para digitalizar o material (sem fechar a tampa): água, leites, pitadas de sal, pelos de gato, corantes, entre outros. E o resultado?

Um planeta como nenhum astrónomo ainda descobriu, feito a partir de nata, água e corantes no fundo de um copo.

Um planeta como nenhum astrónomo ainda descobriu, feito a partir de nata, água e corantes no fundo de um copo.

Uma nebulosa feita de produtos de maquiagem, pó de talco, azeite de oliva, giz, sal e água.

Uma nebulosa feita de produtos de maquiagem, pó de talco, azeite de oliva, giz, sal e água.

Uma galáxia distante de óleo de oliva, óleo de sésamo, água, sementes de cominho, canela e farinha.

Uma galáxia distante de óleo de oliva, óleo de sésamo, água, sementes de cominho, canela e farinha.

Um buraco negro de café, sal, açúcar, amido de milho e canela.

Um buraco negro de café, sal, açúcar, amido de milho e canela.

Um gigante gasoso no espaço profundo: nata, leite de coco, água e corantes.

Um gigante gasoso no espaço profundo: nata, leite de coco, água e corantes.

Um planeta gelado (água e corantes no fundo de um copo), as luas (gel de sílica, corantes) e as estrelas (açúcar, canela e sementes de cominho).

Um planeta gelado (água e corantes no fundo de um copo), as luas (gel de sílica, corantes) e as estrelas (açúcar, canela e sementes de cominho).

Um planeta feito a partir de água, creme de leite, leite de coco, corante alimentar, sal, canela e fermento.

Um planeta feito a partir de água, creme de leite, leite de coco, corante alimentar, sal, canela e fermento.

Uma galáxia em espiral: bicarbonato de sódio, pó de caril, giz, sal, açúcar e canela.

Uma galáxia em espiral: bicarbonato de sódio, pó de caril, giz, sal, açúcar e canela.

Baraty já se dedica a este projeto há bastante tempo – é um passatempo, uma vez que profissionalmente é um fotógrafo muito requisitado: empresas como a Apple, CNN, United Airlines, BMW, Nike ou Getty Images fazem parte da sua carteira de clientes.

É um passatempo que lhe dá um gozo tremendo: «Gosto que as pessoas olhem para as imagens e fiquem a pensar se não haverá algures no Universo algo semelhante aos meus planetas e satélites fictícios».

Não se assusta com o imenso trabalho, o tempo gasto em tentativas e erros: consegue obter a forma redonda dos planetas a partir do fundo redondo do copo para onde despeja os materiais – leite de coco, por exemplo –, mas acontece-lhe com frequência só conseguir a foto «ao fim de 20 ou 30 copos». Baraty não só capta imagens reais de um universo imaginado como dá um novo significado à expressão «estou com os copos».

E agora? Agora é tentar desafios ainda mais difíceis. Novas recriações. Efeitos ainda mais realistas. «Cometas, por exemplo. Ainda estou a tentar perceber como criar aquele efeito de luz difusa na cauda dos cometas.»

Recriar um cometa a partir de ingredientes de cozinha é bem capaz de ser um dos maiores desafios deste fotógrafo norte-americano, mas o principal já está feito: com muito engenho, paciência e imaginação, consegue convencer-nos, durante alguns segundos, de estarmos a ver bizarros objetos fotografados a partir de uma sonda espacial ou um telescópio em órbita.

1 comentário

    • Nelson Adamowicz on 29/03/2015 at 02:17
    • Responder

    Simplesmente criativo.

    Nelson

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.