Crenças e Medos Infundados

Existem algumas crenças e medos que não têm qualquer razão de ser.

Por exemplo, uma pessoa pode desenvolver medo de qualquer coisa, como medo de cebolas, medo de relógios ou medo de espelhos (acredite, há um nome para cada uma dessas fobias), assim como medo de gatos.
Contudo, acreditar consciente e deliberadamente que gatos pretos são criaturas demoníacas, capazes de realizar bruxarias e maldições, isso é estupidez.

gato preto

aranhas

É hora do mundo inteiro se reunir pela preservação dos tubarões. Numa sociedade de consumo, a primeira coisa que as pessoas comuns podem fazer para ajudar é não comprar, jamais, sopa de barbatana de tubarão, ou qualquer produto derivado de tubarões. (preferi “selacofobia” a “selachofobia”)

É hora do mundo inteiro se reunir pela preservação dos tubarões. Numa sociedade de consumo, a primeira coisa que as pessoas comuns podem fazer para ajudar é não comprar, jamais, sopa de barbatana de tubarão, ou qualquer produto derivado de tubarões.
(preferi “selacofobia” a “selachofobia”)

Existem crenças sem fundamento que só prejudicam o indivíduo que acredita nelas. Outras, porém, prejudicam toda a sociedade:

vacinas

Monóxido de dihidrogênio, glutamato monossódico, óxido de trimetilamina, citrato de potássio… Todas essas são substâncias naturais, encontradas em células vivas. A primeira, inclusive, é bem famosa: água.
Não é porque uma substância tem um nome complicado que ela é artificial, e não é porque ela é artificial que ela é nociva.

agua

Os danos biológicos que uma radiação pode provocar dependem do comprimento de onda da radiação, de sua intensidade e da duração da exposição (foto: Anas Nasheed).

Os danos biológicos que uma radiação pode provocar dependem do comprimento de onda da radiação, de sua intensidade e da duração da exposição (foto: Anas Nasheed).

Não é porque as grandes companhias de biotecnologia desenvolvem práticas criminosas (não vou nem citar nomes, para evitar dores de cabeça) que devemos achar que todos os transgênicos são iguais, muito menos que sejam todos prejudiciais à saúde.

Não é porque as grandes companhias de biotecnologia desenvolvem práticas criminosas (não vou nem citar nomes, para evitar dores de cabeça) que devemos achar que todos os transgênicos são iguais, muito menos que sejam todos prejudiciais à saúde.

4 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • carlos cardoso on 13/04/2015 at 17:41
    • Responder

    Também concordo com o anónimo quanto ao medo de tubarões (mas não quanto aos outros que ele cita) e gostaria de saber como foram calculadas as probabilidades de ser atacado por um tubarão e as de ser presidente ou medalhado olímpico. Concordo que se nunca me candidatar à presidência, se nunca participar nos jogos olímpicos e se nunca nadar numa água com tubarões, as três probabilidades são zero. O que duvido é que a probabilidades de ser presidente se me candidatar ou de ser medalhado se participar nos jogos, sejam tão elevadas como as de ser atacado por um tubarão se nadar num lugar onde estes existam (como infelizmente aconteceu a um jovem há uns dias)

  1. Gosto muito dos seus posts mas, em minha opinião, desta vez fez asneira.

    Eu explico: não é boa ideia misturar medo de gatos (pretos) com medo de tubarões. Um dos medos é simplesmente idiota. No entanto, o medo de tubarões é aceitável. Mesmo que a probabilidade de ser atacado seja muito baixa, em caso de ataque o dano pode ser bastante grave.
    Claro que concordo que não faz sentido matar os tubarões só porque são perigosos ou porque alguém acha que as barbatanas têm poderes milagrosos.

    Outro exemplo: misturar o medo das vacinas com o medo dos transgénicos. As vacinas são um caso centenário de sucesso e a oposição que lhes é feita é essencialmente política/religiosa sendo os argumentos “científicos” apresentados apenas uma forma de tentar obter respeitabilidade para opiniões disparatadas.
    Já o medo dos transgénicos parece-me perfeitamente racional. É uma tecnologia nova, cujos impactos a longo prazo no homem e no meio ambiente são desconhecidos. Acresce ainda que os principais apoiantes/promotores da tecnologia são políticos e multinacionais com um passado repleto de ganância, crimes e mentiras.

    1. E acrescento a radiação. Deixe estar que se apanhar com um foco intenso de raios gama (o que espero que não aconteça) dará razão aos que dizem que o medo da radiação não é uma crença infundada.

      1. As críticas são diferentes…

        Eu até posso concordar com as críticas do Anónimo, em termos de comparações entre imagens/exemplos. Porque essas comparações podem ser avaliadas subjetivamente.

        Já as críticas do José Simões à radiação por si só, não concordo. Por duas razões:
        – existe uma legenda que diz: “Os danos biológicos que uma radiação pode provocar dependem do comprimento de onda da radiação, de sua intensidade e da duração da exposição”. Assim, existe a ressalva/explicação no post.
        – o argumento do José Simões dá para muita coisa: também pode dizer que as pessoas que têm medo de beber água têm razão, porque tomada em excesso pode provocar danos. Aliás, em termos de radiação nem precisa da “radiação gama”; por exemplo, na praia, se ficarmos várias horas ao Sol sem proteção, a radiação ultravioleta já é prejudicial. Daí a ressalva feita no post, na legenda da imagem.

        abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.