Anomalias gravitacionais de Mercúrio – APOD

MercuryGravity_MESSENGER_960

Créditos da imagem: NASA, GSFC’s SVS, JHU’s APL, Carnegie Inst. Washington.

O que é isso sob a superfície de Mercúrio? A espaçonave robótica MESSENGER, que estava na órbita do planeta Mercúrio pelos últimos quatro anos, havia transmitido seus dados de volta à Terra com ondas de rádio de energia muito precisa. A gravidade do planeta, no entanto, alterou ligeiramente essa energia quando medida na Terra, o que permitiu a reconstrução de um mapa de gravidade com uma precisão sem precedentes.

Aqui as anomalias gravitacionais são mostradas em cores falsas e sobrepostas sobre uma imagem da superfície cheia de crateras do planeta. As tonalidades vermelhas indicam áreas de gravidade ligeiramente maior, que, por sua vez, indicam áreas que devem ter matéria invulgarmente densa sob a superfície. A área central é a Bacia Caloris, uma enorme bacia de impacto medindo cerca de 1.500 quilómetros de diâmetro.

Na semana passada, depois de completar a sua missão e com pouco combustível, a MESSENGER chocou-se intencionalmente na superfície de Mercúrio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.