A luz, a escuridão e a poeira – APOD

sh155walter_z66_1024x720

Créditos da imagem e Copyright: Herbert Walter, CEDIC Team.

Este colorido quadro se estende por cerca de três luas cheias (1,5 graus) através de um campo estelar rico em nebulosas ao longo do plano da nossa Via Láctea na constelação boreal do Cefeu (em latim: Cepheus).

Perto da borda da nuvem molecular massiva da região, a cerca de 2.400 anos-luz de distância, a região de emissão avermelhada e brilhante Sharpless (Sh) 155 encontra-se na parte superior esquerda, também conhecida como a Nebulosa da Caverna. Com cerca de 10 anos-luz de diâmetro, as bordas brilhantes da caverna cósmica de gás são ionizadas pela luz ultravioleta de estrelas jovens e quentes.

Nebulosas de reflexão azuis e empoeirada também são abundantes na tela interestelar cortada por densas nuvens de poeira obscura. O amplo núcleo da nebulosa escura LDN 1210 (Lynds Dark Nebula 1210) se fixa no cenário no canto inferior direito.

Explorações astronómicas revelaram outros sinais dramáticos de nascimento de estrelas, incluindo a mancha vermelha brilhante do objeto de Herbig-Haro HH 168. Diretamente abaixo da brilhante Nebulosa da Caverna, a emissão do objeto de Herbig-Haro é gerado por jatos energéticos de uma estrela recém-nascida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.