Um olhar sobre Dione

A Cassini concretizou anteontem o quarto encontro programado com Dione desde a sua chegada ao sistema saturniano em 2004. Os encontros programados requerem a ativação dos propulsores da sonda de forma a poder ser manobrada com precisão em direção a uma trajetória preprogramada sobre um determinado alvo.

Este encontro ocorreu a uma altitude mínima de 516 km e foi dedicado essencialmente ao estudo do campo gravitacional de Dione. Os dados obtidos serão posteriormente usados pela equipa da missão para determinar o grau de diferenciação do seu interior. A Cassini usou ainda o seu espetrómetro de massa INMS (Ion and Neutral Mass Spectrometer) para detetar gases que possam estar a ser expelidos por Dione.

Dione_egresso_NAC_ISS_Cassini_160615A lua Dione num mosaico construído com 4 imagens obtidas pela Cassini a 16 de junho de 2015.
Crédito: NASA/JPL-Caltech/Space Science Institute/Sérgio Paulino.

A sonda da NASA despediu-se deste encontro com a captação deste magnífico mosaico da superfície dioniana. Na imagem podemos apreciar as escarpas brilhantes de Aurunca Chasmata, bem como os longos canhões de Padua Chasmata serpenteando entre as crateras Latinus (130 km de diâmetro), Ascanius (98 km de diâmetro) e Pagasus (67 km de diâmetro).

Dione_egresso_WAC_ISS_Cassini_160615Imagem de contexto mostrando a lua Dione lado-a-lado com o gigante Saturno e a pequena lua Encélado.
Crédito: NASA/JPL-Caltech/Space Science Institute.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.