Solstício de Verão 2015

Hoje às 17h38m (hora de Lisboa) entrou o Verão no Hemisfério Norte (e o Inverno no Hemisfério Sul).

Em Portugal, temos hoje o dia mais longo do ano e a noite mais curta.
Hoje o dia terá 15 horas 8 minutos e 39 segundos.

A palavra Solstício deriva do latim sol (a estrela que banha de luz a Terra) e sistere (manter imóvel), porque o Sol parece imóvel em termos de declinação, ou seja, o movimento Norte-Sul é mínimo.
Dito de outra forma, o Sol desde Março a Junho, vai aparentemente “subindo” cada vez mais para Norte, vai-se aproximando mais do zénite, até chegar à máxima declinação possível, a 21 de Junho. A partir daí começa a “descer” em direção ao Sul. Nessa transição, o Sol parece imóvel, é nesse sentido que surgiu o termo solstício.

Evento celebrado em Stonehenge.

Evento celebrado em Stonehenge.

4 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Caro Carlos.

    Na noite do solstício, pouco depois do pôr-do-sol, observava-se um belo triângulo isósceles com a Lua e dois planetas, que presumo fossem Marte e Saturno. Será que pode fazer o favor de confirmar, ou corrigir?

    Obrigado,

    Mário Gonçalves

    1. Olá Mário,

      O que está a ver para Oeste, e ainda pode ver hoje e nos próximos dias (com os planetas “juntos” mas cada vez mais longe da Lua), são os planetas Vénus e Júpiter.

      Marte está muito perto do Sol, não é possível vê-lo.

      Saturno pode vê-lo, mas se olhar na “direção contrária”. Ou seja, quando estiver a olhar para Oeste para ver Vénus e Júpiter, tente lembrar-se de olhar na direção oposta: Este (Sudeste). Irá ver o planeta Saturno a nascer juntamente com a constelação de Escorpião (que contém a estrela forte avermelhada Antares).

      abraços!

        • Mário on 22/06/2015 at 21:32

        Obrigadíssimo, Carlos Oliveira, nunca teria apostado nesses. Pensei que Vénus não aparecia tão “cedo”, e que Júpiter era difícil de se ver a olho nu no céu urbano.

        Era mesmo um triângulo bonito de se ver !

      1. Olá Mário,

        Se pensar no modelo de sistema solar, com Mercúrio muito perto do Sol, e Vénus também mais perto do Sol que a Terra, então se pensar abstratamente nesse modelo (ou vir imagens na net), colocando-se como observador a partir da Terra, irá perceber que, vistos da Terra, Mercúrio mais e Vénus também irão ser vistos sempre muito perto do Sol. Sempre 😉
        Ou seja, é por isso que Mercúrio é muito difícil de ver. Porque está sempre muito perto do Sol. Ainda está hoje e irá estar sempre assim.
        Também é por essa razão que o planeta Vénus é chamado de “estrela da manhã” ou “estrela da tarde”, porque aparece ou ao nascer-do-sol ou ao pôr-do-sol, por andar sempre perto do Sol, dependendo se está de “um lado ou do outro do Sol” em relação à nossa perspectiva. Por isso, se estiver a ver um planeta no céu ao pôr ou ao nascer do Sol, a probabilidade de ser Vénus é grande 🙂

        abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.