Asteroide 1999 JD6 tem a forma de um amendoim

1999JD6_Goldstone_GreenBank_250715O asteroide 1999 JD6 numa sequência de imagens de radar captadas a 25 de julho de 2015, durante um período de 7 horas e 40 minutos.
Crédito: NASA/JPL-Caltech/GSSR.

Cientistas da NASA usaram os radiotelescópios de Goldstone e de Green Bank, nos Estados Unidos para produzirem imagens detalhadas de radar do asteroide (85989) 1999 JD6, um objeto alongado com uma órbita próxima da órbita da Terra. As imagens foram captadas no passado dia 25 de julho, a uma distância de cerca de 7,2 milhões de quilómetros, e revelam o que aparenta ser um binário de contacto – um objeto constituído por dois componentes, mantidos juntos pela sua mútua atração gravitacional.

“As observações por radar têm mostrado que cerca de 15% de todos os asteroides próximos da Terra com mais de 180 metros de diâmetro têm este tipo de forma bilobada de amendoim”, explicou Lance Benner, líder do programa da NASA responsável pelo estudo de asteroides recorrendo a imagens de radar.

Para obterem estas imagens, os cientistas emparelharam os dois radiotelescópios numa configuração bistática, com a antena de 70 metros de Goldstone a transmitir o sinal de radar e a antena de 100 metros de Green Bank a receber as ondas refletidas. Esta técnica permitiu alcançar melhoramentos significativos na resolução das imagens.

 

1999 JD6 foi descoberto a 12 de maio de 1999, pelo programa de procura de objetos próximos da Terra do Observatório Lowell, nos Estados Unidos, e tem sido exaustivamente estudado, pelo que muitas das suas propriedades físicas eram já conhecidas. A análise das curvas de luz sugerem que este asteroide é um objeto extremamente alongado com um período de rotação de 7,7 horas. Imagens obtidas pelo observatório espacial WISE permitiram aos cientistas estimar um diâmetro de 1,8 km e um albedo ótico de 0,075, o que indica que a sua superfície é relativamente escura. No entanto, os resultados da espetroscopia têm sido ambíguos quanto à sua classificação espetral, pelo que persistiam dúvidas quanto às suas dimensões. As imagens de radar deste fim de semana confirmam que 1999 JD6 tem cerca de 2,0 km de comprimento e que executa uma rotação sobre si próprio em 7,7 horas.

O radar é uma poderosa ferramenta para medir com precisão a distância e a velocidade dos asteroides com órbitas próximas da órbita da Terra. Estes dados são essenciais para calcular com precisão as suas trajetórias a longo termo. Neste momento, estão catalogados 12824 destes objetos, sendo que 1601 são asteroides potencialmente perigosos para o nosso planeta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.