Imagens Mais Detalhadas de Ceres

A sonda Dawn entrou este mês na HAMO, a terceira órbita de mapeamento de Ceres, a apenas 1470 quilómetros de altitude. As primeiras fotos obtidas a partir desta órbita foram agora publicadas pela NASA, e são as imagens mais detalhadas de Ceres até à data, com uma resolução de 140 metros por píxel, cada uma cobrindo apenas 1% da superfície do planeta anão. A Dawn irá passar os próximos 2 meses a mapear a superfície completa 6 vezes, permitindo obter imagens das mesmas estruturas geológicas com diferentes iluminações, algo essencial para a reconstrução posterior do relevo. No mesmo período, o espectrofotómetro de infravermelhos da sonda obterá dados que permitirão aos cientistas deduzir a composição mineral da superfície e ter uma ideia da sua evolução e antiguidade.

A cratera de Gaue em Ceres. Gaue era uma deusa germânica ligada à agricultura a quem eram feitas ofertas de centeio. Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA.

A cratera de Gaue em Ceres. Gaue era uma deusa germânica ligada à agricultura a quem eram feitas ofertas de centeio. Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA.

Uma cadeia de montanhas (canto inferior esquerdo) no centro da cratera Urvara. Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA.

Uma cadeia de montanhas (canto inferior esquerdo) no centro da cratera Urvara. Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA.

A enorme montanha cónica de 6 quilómetros de altitude detectada anteriormente em imagens da sonda e cuja origem permanece um mistério. Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA.

A enorme montanha cónica de 6 quilómetros de altitude detectada anteriormente em imagens da sonda e cuja origem permanece um mistério. Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA.

Marc Rayman, o engenheiro chefe e director da missão no Jet Propulsion Laboratory, resume assim o estado actual da missão:

“A Dawn está a funcionar na perfeição na sua nova órbita […]. A sonda consegue obter imagens 3 vezes mais detalhadas de Ceres do que na sua órbita anterior, revelando pormenores notáveis [na superfície] deste intrigante planeta anão.”

(Fonte: NASA)

3 comentários

  1. Fantásticas imagens! 🙂

  2. Que estrutura mais curiosa na terceira imagem…

    1. É realmente muito curiosa. Principalmente porque se reparar, todas as outras formações cirulares que se vêm nessa fotografia são crateras (depressões), enquanrto que esta formação brilhante é uma montanha.

      Nessa fotografia, as crateras aparecem todas com o bordo do lado esquerdo mais escuro e o bordo direito mais brilhante porque a luz solar é quase rasante e vem da esquerda.
      Com uma montanha é ao contrário: é o lado esquerdo que aparece mais brilhante porque é esse lado que está voltado para o Sol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.