J-P Metsävainio revela o Triângulo de Pickering na Nebulosa do Véu

http://apod.nasa.gov/apod/image/1509/PickeringsTriangleDet5_metsavainio.jpg

O Triângulo de Pickering na Nebulosa do Véu – Crédito da imagem©: J-P Metsävainio (Astro Anarchy)

De aparência tumultuosa, estes filamentos de gás agitado e brilhante se espalham através dos céus na direção da constelação de Cygnus (Cisne), como parte da Nebulosa do Véu.

De facto, o caos impera por lá. A Nebulosa do Véu por si só é uma gigantesca remanescente de supernova, uma nuvem expansiva resultante da morte explosiva de uma estrela massiva.

Os astrônomos estimam que a luz emanada pela explosão original da supernova atingiu a Terra há cerca de 5.000 anos.

Ejetadas no evento cataclísmico, as ondas de choque navegam pelo espaço varrendo o material interestelar de forma dramática. Os filamentos brilhantes são como longas ondulações em uma fina folha de papel vista pelas bordas, remarcavelmente bem separadas refletindo o brilho de átomos de hidrogênio e enxofre ionizado mostrados respectivamente em vermelho e verde. O oxigênio está demonstrado em tons de azul.

Também conhecida como Cygnus Loop, a Nebulosa do Véu se estende por cerca de 3 graus, ou seja, 6 vezes o diâmetro da Lua Cheia. Isso se traduz em mais de 70 anos-luz de diâmetro na sua distância estimada em 1.500 anos-luz. Este campo de visão cobre, no entanto, menos de um terço dessa largura.

Identificado como Triângulo de Pickering em homenagem ao diretor do Harvard College Observatory e catalogada como NGC 6979, esse complexo de filamentos é mais apropriadamente conhecido como Williamina Fleming’s Triangular Wisp.

https://en.wikipedia.org/wiki/Veil_Nebula

A imagem anotada aponta a disposição dos objetos de Cygnus Loop.

Fonte

APOD: Pickering’s Triangle in the Veil – Crédito da imagem©: J-P Metsävainio (Astro Anarchy)

._._.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.