A Terra e a Via Láctea vistas do espaço por Scott Kelly na Estação Espacial Internacional

02 de Novembro de 2000

15 anos de ocupação humana na Estação Espacial Internacional

O horizonte terrestres os céus pela ISS Scott Kelly

Desde 02 de novembro de 2000, astronautas têm habitado continuamente a ISS (International Space Station). Para celebrar o décimo quinto aniversário fora da Terra, vamos considerar essa captura a partir do espaço da nossa galáxia e do nosso mundo-lar posando juntos através da janela da estação orbital espacial. A faixa da Via Láctea se estica além da curva do limbo terrestre em uma cena que também retrata a tênue luminosidade atmosférica avermelhada. O bulbo central galáctico aparece com seus campos estelares ocultados por veios enegrecidos de poeira interestelar. Essa notável astrofotografia foi capturada pelo astronauta Scott Kelly em 9 de agosto de 2015, no 135º dia de sua missão no espaço com duração prevista de 1 ano.

Fonte APOD: Earth and Milky Way from Space – créditos: NASAScott Kelly.

._._.

2 comentários

    • José Manuel Caetano on 17/11/2015 at 16:15
    • Responder

    Exmo Sr Ricardo Amarante
    queira desculpar a minha ignorância, se me puder responder agradecia.
    Nesta imagem podemos observar a Via Láctea mesmo em frente, a minha pergunta é;
    Se porventura olhássemos 90ª para baixo, 180ª pra trás e 90º pra cima (sem a Terra claro) o que surgia na nossa frente?
    É só, queira desculpar, de v/Exa, atentamente
    Caetano

    1. Não precisa se desculpar, meu caro. Sua pergunta é oportuna.

      No entanto minha sugestão é você mesmo faça essa observação através de um software de simulação observação dos céus. Tente através do Stellarium, por exemplo.

      Segue o link:

      http://www.stellarium.org/pt/

      Ou olhe no mapa do Planck de todo o céu aqui: http://news.bbc.co.uk/nol/shared/spl/hi/sci_nat/10/galaxy_toggle/img/2galactic_regions_976.gif

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.