Nebulosas e aglomerados em Aurigae (Cocheiro) por Fritz Helmut Hemmerich

http://apod.nasa.gov/apod/image/1512/AEaurigae_Hemmerich_2732.jpg

Nebulosas na constelação de Auriga (Cocheiro) por Fritz Helmut Hemmerich

A antiga constelação do Cocheiro (Auriga) é extraordinariamente rica em aglomerados estelares e nebulosas. O ‘cocheiro’ navega nas alturas pelos céus noturnos do inverno do hemisfério norte.

Esta composição que utiliza filtros em dados de faixa estreita e banda larga captura uma região celeste equivalente a 4 graus (8 Luas Cheias).

Esta profunda visão telescópica mostra a recompensa celestial proporcionada pela constelação de Auriga. O campo de visão inclui a nebulosa de emissão IC 405 (no topo, à esquerda) distante cerca de 1.500 anos luz da Terra.

Conhecida popularmente como Nebulosa da Estrela Flamejante (Flaming Star Nebula), suas avermelhadas nuvens circinais de hidrogênio brilhante são energizadas pela formidável estrela quente da classe O AE Aurigae.

Em contrapartida, a nebulosa IC 410 (no topo, à direita) está significativamente mais distante de nós, a 12.000 anos luz.

Essa região de formação estelar é famosa por causa do seu aglomerado estelar interno NGC 1893 e pelas nuvens em formato de girino de gás e poeira.

IC 417 e NGC 1931 na parte inferior à direita do quadro, a Aranha e a Mosca, são também jovens aglomerados estelares embutidos nas nuvens natais que residem além de IC 405.

O aglomerado estelar NGC 1907 aparece aqui perto da borda da imagem, logo à direita do centro.

Esse populoso campo de visão mostrado na imagem em destaque é observável a longo do plano da Via Láctea, próximo da direção do anticentro galáctico.

Fonte

APOD: Nebulae in Aurigae – crédito da imagem ©: Fritz Helmut Hemmerich

._._.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.