Nova suposta data de fim-do-mundo: 16 de Maio de 2016

Como já provamos várias vezes com as estratégias de Harold Camping, Ronald Weinland, Cláudio Heckert, José Luis de Jesus Miranda, etc, profetizar o fim-do-mundo dá muito dinheiro: milhões de dólares em poucos meses. Basta inventar que o fim-do-mundo foi-nos dito por um “anjo” ou está escrito na Bíblia, que uma multidão de crentes passa logo a comprar “terrenos no Paraíso”… o que na prática quer dizer que uma multidão de ignorantes passa logo a engrossar a conta bancária do vigarista.

Por isso, não é de estranhar que falsos profetas apareçam todos os anos. Pudera! Aproveitar-se da ignorância das pessoas é o seu negócio.

Desta vez é o Pastor Ricardo Salazar que diz que Deus vai enviar um cometa (pedra composta por gelo, mas que ele chama de asteroide) com 9 quilómetros de diâmetro para matar milhões de pessoas na Terra, não só devido à colisão com o planeta mas também devido aos tsunamis subsequentes.
A devastação ocorrerá no dia 16 de Maio de 2016.
4 anos mais tarde, em 2020, o anti-Cristo descerá sobre a Terra.

Como é que este suposto profeta sabe disto?
Deus envia-lhe mensagens privadas: não explicou se era por telemóvel/celular ou pela conta de Facebook…

Enviem dinheiro para este “padre” da seita Japonesa chamada Global Church of the King of Israel, se adoram ser vigarizados com as mesmas mentiras de sempre…

Pastor-Japan-367354

P.S.: é curioso ele já estar neste negócio das profecias há algum tempo, e obviamente nunca ter acertado em nada…

P.S.2: é igualmente curioso imaginarem sempre Deus como um ser sádico que mata milhões de inocentes rapidamente só porque quer. Parece-me que há uma certa confusão entre Deus e Hitler…

8 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    1. Essa seita religiosa faz previsões para o fim-do-mundo todos os anos, para ganharem hits nos vídeos de youtube.
      E todos os anos estão errados 😉

      É só isso: um esquema de marketing religioso.

      Nada tem a ver com ciência ou conhecimento 😉

      abraço!

  1. Olha o que já estão inventando
    (… link editado…)

    1. Desconhecia. Obrigado 😉
      Vou escrever sobre isso.

      Editei o link para não dar clicks a esses vigaristas 😉

      abraços!

  2. Não sabia dessa nova data…rss

  3. Olá Carlos Oliveira. Adorei seu artigo, acrescentou muito para um leigo como eu.
    Tenho uma duvida que ninguém até hoje mostrou-se capaz de me responder, mas talvez você saiba.
    Através do google earth podemos ver coisas semelhantes a sóis perto da lua, algo aparentemente sem explicação. Gostaria de saber se poderia me esclarecer isso. E desculpe-me por sair do assunto original soartigo

    https://www.youtube.com/watch?v=tb7V4Y-9wd0&app=desktop

    1. Marco, o Google Earth não é um telescópio…

      Eu não vou abrir um link do youtube (que não é fonte credível) para fantasias de vigaristas… o que eles querem é hits. Não lhes vou dar isso.

      Sobre o Google Sky (mesma coisa para Google Earth):
      http://www.astropt.org/2012/02/20/objectos-estranhos-no-google-sky/

      Sobre a vigarice do Nibiru:
      http://www.astropt.org/2011/09/09/fantasia-planetaria-nibiru/

      Sobre supostos 2 sois:
      http://www.astropt.org/2011/03/11/dois-sois-na-china/

      abraços

    • Ricardo André on 08/01/2016 at 17:00
    • Responder

    Isto tinha piada quando era uma numa data especial, com um certo significado. Agora inventarem datas onde o mundo acaba todos os anos, ó pá… Enfim. Faz-me lembrar a estória [história] do Joãozinho e o Lobo, qualquer dia temos mesmo um asteróide em rota de colisão com a Terra e esses ‘jellipollas’ não vão acreditar e hão-de inventar teorias da conspiração! Como sempre…

  1. […] as estratégias de Harold Camping, Ronald Weinland, Cláudio Heckert, José Luis de Jesus Miranda, Ricardo Salazar, etc, profetizar o fim-do-mundo dá muito dinheiro: milhões de dólares em poucos meses. Basta […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.