Os primeiros passos de uma estrela bebé

Crédito: ESO/A. Plunkett

Crédito: ESO/A. Plunkett

O Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA) revelou dois enormes jactos ondulados de gás denso com uma simetria quase perfeita que estão a ser lançados a partir de uma única fonte situada no centro desta imagem. A sua origem é uma estrela extremamente jovem — uma protoestrela — que começa a sua longa jornada para se tornar uma estrela parecida com o Sol.

A estrela bebé, conhecida por CARMA-7, e os seus jactos situam-se a aproximadamente 1400 anos-luz de distância da Terra no seio do enxame estelar Serpente do Sul. Este enxame denso, encontrado na constelação da Serpente, alberga pelo menos mais 30 protoestrelas que estão a começar a brilhar como estrelas na proximidade umas das outras, dando aos astrónomos um laboratório perfeito onde estudar as interacções entre as estrelas e o seu meio.

Os primeiros passos da vida de uma estrela ainda não são bem compreendidos, mas os astrónomos concluíram que estes jactos são causados por lançamentos periódicos de gás, ejectados a enormes velocidades da CARMA-7 para o meio que a rodeia. Estes lançamentos de gás são causados pelo material que cai na estrela vindo do disco que a orbita. À medida que os jactos se afastam da estrela bebé, o material colide com o meio interestelar fazendo com que o jacto diminua de velocidade e se espalhe. No futuro, este material colapsará para formar mais uma geração de estrelas.

Este é um artigo do ESO, que pode ser lido aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.