Estrelas mais massivas da Via Láctea esculpem a nebulosa NGC 6357

http://apod.nasa.gov/apod/image/1602/NGC6357schedler_S2HaO3_60.jpg

NGC 6357 processada por Johannes Schedler – Crédito da Imagem ©: CHART32 Team

Estrelas massivas residem dentro da NGC 6357, um complexo de nebulosas de emissão a cerca de 6.500 anos-luz na direção da constelação do Escorpião (Scorpius).

Posicionado próximo ao centro dessa imagem da NGC 6357 capturada a partir de um telescópio terrestre, o aglomerado estelar Pismis 24 abriga algumas das mais massivas estrelas conhecidas dentro da nossa galáxia, com quase 100 vezes a massa do Sol.

A brilhante região central da nebulosa também contêm majestosos pilares de poeira e gás, nuvens moleculares que escondem massivas protoestrelas dos curiosos olhos que se utilizam de instrumentos óticos.

As formas intrincadas da nebulosa são esculpidas pelos ventos estelares e pela energética radiação emanada pelas recém-formadas estrelas massivas que limpam o gás e poeira original e fomentam o brilho nebular.

Fortalecendo a aparência cavernosa da nebulosa, Johannes Schedler processou a imagem adicionando dados em banda estreita, resultando nessa composição enriquecida que utiliza o esquema de cores da paleta do Hubble.

Respectivamente, a emissão dos elementos enxofre, hidrogênio e oxigênio são mostradas em tons de vermelho, verde e azul.

Essa sedutora visão telescópica se estende por cerca de 50 anos-luz à distância estimada da NGC 6357.

Fonte

APOD: Massive Stars in NGC 6357 – Crédito da Imagem ©: CHART32 TeamProcessada por Johannes Schedler

._._.

1 comentário

    • Sergio Luiz Pansonatto on 08/02/2016 at 11:12
    • Responder

    Linda demais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.