Encontro da Terra com dois cometas

encontro_2016BA14_252PLINEAR_Terra_220316Diagrama mostrando as distâncias e posições relativas dos cometas P/2016 B14 (PanSTARRS) e 252P/LINEAR em relação à Terra no dia 22 de março de 2016.
Crédito: NASA/JPL-Caltech/adaptado por Sérgio Paulino.

Será já amanhã que a Terra receberá a visita dos cometas P/2016 BA14 (PanSTARRS) e 252P/LINEAR, dois objetos que poderão ter mais em comum que apenas as suas órbitas. P/2016 BA14 foi descoberto no passado dia 22 de janeiro pelo programa PanSTARRS, mas só há cerca de quatro semanas se reconheceu a sua natureza cometária. A sua órbita tem um período aproximado de 5,26 anos e é extremamente semelhante à do cometa 252P/LINEAR, um cometa periódico da família de Júpiter, descoberto a 7 de abril de 2000 pelo programa LINEAR. Esta aparente coincidência sugere que os dois cometas tiveram origem na fragmentação de um único objeto.

“O cometa P/2016 BA14 é possivelmente um fragmento de 252P/LINEAR“, disse o responsável do Centro de Estudos de Objetos Próximos da Terra da NASA Paul Chodas. “Os dois poderão estar relacionados porque as suas órbitas são notavelmente semelhantes. Sabemos que os cometas são objetos relativamente frágeis, como [foi o caso] em 1993, quando o cometa Shoemaker-Levy 9 foi descoberto e os seus pedaços associados a um encontro com Júpiter. Talvez um pedaço, que agora conhecemos como BA14, se tenha separado de 252P, numa anterior passagem pelo Sistema Solar interior, ou durante um encontro distante com Júpiter.”

252P/LINEAR tem aproximadamente 230 metros de diâmetro e sobrevoará as nossas cabeças amanhã, pelas 13:14 (hora de Lisboa), a uma distância de cerca de 5,2 milhões de quilómetros. No dia seguinte, será a vez do cometa P/2016 BA14 visitar a Terra pelas 15:31 (hora de Lisboa), a apenas 3,5 milhões de quilómetros de distância. P/2016 BA14 tem aproximadamente metade do tamanho de 252P/LINEAR e irá protagonizar o terceiro encontro mais próximo de um cometa com a Terra de que há memória – um evento apenas superado em distância pelas passagens dos cometas D/1770 L1 (Lexell), em 1770, e C/1983 H1 (IRAS-Araki-Alcock), em 1983.

Apesar destas visitas serem relativamente próximas, os dois cometas têm um diâmetro demasiado pequeno para poderem ser observados a olho nu. Os dois eventos serão acompanhados maioritariamente por astrónomos profissionais através de telescópios poderosos, como o Telescópio Espacial Hubble e o telescópio do observatório IRTF (Infrared Telescope Facility) da NASA, no Hawaii. “22 de março será o dia em que o cometa P/2016 BA14 estará mais próximo de nós nos próximos 150 anos”, explicou Chodas. “O cometa P/2016 BA14 não é uma ameaça. Em vez disso, será uma excelente oportunidade para o avanço científico no estudo dos cometas.”

1 comentário

3 pings

    • Reinaldo da Silva on 01/04/2016 at 00:33
    • Responder

    Brilhante matéria Sergio;
    Que pena que eu não pude ver o mencionado evento.
    Mas meus parabéns pela materia.
    Valeu.

  1. […] passada terça-feira, o cometa P/2016 BA14 (PanSTARRS) sobrevoou a Terra a uma distância de apenas 3,5 milhões de quilómetros. Este foi o terceiro encontro mais próximo […]

  2. […] Para saber sobre o que está acontecendo leia no Astro-PT: Encontro da Terra com dois cometas […]

  3. […] Para saber sobre o que está acontecendo leia: Encontro da Terra com dois cometas […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.