Três bandas de luz

Crédito: ESO / B. Tafreshi (twanight.org)

Crédito: ESO / B. Tafreshi (twanight.org)

A luz ténue que se estende desde o horizonte até abaixo do centro nesta fotografia é conhecida por luz zodiacal e é causada pela dispersão da luz solar em poeira cósmica situada no plano da órbita da Terra.

Uma segunda zona de luz pode ser vista no horizonte à esquerda. Esta luz vermelha é a luminescência atmosférica, produzida pela atmosfera da Terra. A luminescência atmosférica é causada por processos que ocorrem na atmosfera superior, incluindo raios cósmicos, átomos fotoionizados a recombinar e várias outras reações químicas entre átomos de oxigénio, azoto, hidroxilo, sódio e lítio.

A terceira e última banda de luz é a Via Láctea, a nossa casa galáctica, que aparece alta no céu. Esta banda consiste em milhares de milhões de estrelas de todos os tipos, sendo muitas delas invisíveis a olho nu, já que se encontram por trás de enormes camadas de poeira interestelar. Este fenómeno faz com que a Via Láctea nos apareça com ar “manchado”.

No centro da imagem podemos ver o Embaixador Fotográfico do ESO Babak Tafreshi, assistindo ao espétaculo luminoso que se desenrola à sua frente. O seu colega embaixador fotográfico, Yuri Belestsky, obteve esta imagem durante a Expedição UHD do ESO em 2014, quando Babak viajou pelo deserto chileno visitando os locais onde estão instalados os telescópios do ESO.

Este é um artigo do ESO, que pode ser lido aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.