Não foi música alienígena que os astronautas da Apollo 10 ouviram

56c9d1b1c361888c3d8b45ae

Será que os astronautas da missão Apollo 10 ouviram uma música alienígena vinda do espaço profundo quando estavam orbitando a Lua em 1969?

Apesar de tudo que você pode ter visto e ouvido, principalmente nas redes sociais ou no trailer de um certo programa de TV, a resposta é não. É verdade que os astronautas da Apollo 10 ouviram um estranho som, que num determinado momento eles descreveram como uma música de espaço profundo. Mas existe uma explicação muito simples e não alienígena para o que os astronautas ouviram e que se tornou público desde a década de 1970.

Nos áudios registados da missão Apollo 10, pode-se ouvir o astronauta Gene Cernan, que pilotava o módulo lunar, perguntando a John Young que pilotava o módulo de comando se ele tinha ouvido os sons. É Cernan que chama o som de música e diz ser um som do espaço profundo. Mais tarde, os dois perguntam a Tom Stafford, que estava no módulo lunar com Cernan, se ele tinha ouvido também.

A Apollo 10, lançada em Maio de 1969, pavimentou o caminho para a Apollo 11, lançada em Julho do mesmo ano, colocar os dois primeiros seres humanos na superfície da Lua. Os astronautas da Apollo 10 viajaram para a Lua no módulo de comando, e dois membros da tripulação viajaram no módulo lunar passando a menos de 20 km da superfície da Lua. O som ouvido pelos astronautas, era somente uma interferência entre os rádios VHF dos dois diferentes veículos.

O astronauta da Apollo 11 Michael Collins escreveu em seu livro, Carrying the Fire, que os técnicos da NASA haviam alertado para o som estranho que poderiam ouvir. Collins escreveu em seu livro que se ele não tivesse sido alertado seria algo que o teria assustado muito.

A NASA disponibilizou as transcrições das transmissões da Apollo 10 em 2008, embora os documentos tivessem sido desclassificados como confidenciais até 1982. A NASA colocou os arquivos de áudio online para consulta em 2012.

Então por que as redes sociais criaram esse caso da Apollo 10? Provavelmente porque o canal Science Channel, divulgou um trailer do seu documentário NASA’s Unexplained Files, onde discute os sons como sendo vindos do espaço e transmitidos por alienígenas.

Uma coisa que chama muito à atenção é que em momento algum os sons estranhos ouvidos dentro das naves da Apollo 10 despertaram desespero ou medo ou mudança de comportamento dos tripulantes.

O documentário chama à atenção para o facto do som ter sido ouvido do lado oculto, desconhecido, não voltado para a Terra, da Lua, quando as comunicações de rádio não são ouvidas da Terra. Todo o sensacionalismo é colocado no programa para chamar a atenção do público.

O que é interessante no incidente é que nenhum dos três astronautas discutiu isso em público, embora seja pouco claro o quanto eles discutiram isso com os engenheiros da missão. Isto mostra que era algo esperado de acontecer e que não despertou nenhum tipo de alarme.

O documentário até levanta a hipótese da interferência de rádio, mas termina com o depoimento de um astronauta da Apollo 15, dizendo que ele não concorda com a explicação da interferência, e que se algo foi gravado é porque havia algo lá. Mas nem o documentário nem o astronauta da Apollo 15 discutem as hipóteses para o ruído ouvido pelos astronautas. Isto é a atitude típica de programas que preferem sensacionalismo não contextualizado.

Fontes: 1, 2, 3, 4, 5.
Arquivos da NASA: 1, 2.
Programa no Science Channel: 1, 2.

1 comentário

    • Dinis Ribeiro on 05/05/2016 at 10:10
    • Responder

    Essa sede atávica de que se tratasse dum sinal dos extraterrestres lembra-me a solidão implícita na letra da música “Message in a Bottle” dos Police: http://www.metrolyrics.com/message-in-a-bottle-lyrics-the-police.html ” I’m not alone in being alone…

    Para além da refutação dos exageros sensacionalistas… Tenho algumas sugestões para outros sons espaciais:

    http://science.nasa.gov/science-news/science-at-nasa/2001/ast19jan_1/

    http://www.spaceweather.com/glossary/inspire.html

    If humans had radio antennas instead of ears, we would hear a remarkable symphony of strange noises coming from our own planet.

    Scientists call them “tweeks,” “whistlers” and “sferics.”

    They sound like background music from a flamboyant science fiction film, but this is not science fiction.

    Earth’s natural radio emissions are real and, although we’re mostly unaware of them, they are around us all the time.

    https://en.wikipedia.org/wiki/Radio_atmospheric

    A radio atmospheric signal or sferic (sometimes also spelled “spheric”) is a broadband electromagnetic impulse that occurs as a result of natural atmospheric lightning discharges.

    Sferics may propagate from their lightning source without major attenuation in the Earth-Ionosphere waveguide, and can be received thousands of kilometers from their source.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.