Criança autista morre após ser obrigada a andar 20 km

terapias alternativas

Na história humana sempre existiu a venda de mezinhas, e sempre existiram pessoas, muitas delas sem escrúpulos, que se aproveitam da ignorância e do desespero de outras pessoas para lhes venderem “curas milagrosas”.
Todos os meses morrem pessoas devido a esses vigaristas.

Na China, um médico autodidata (um paradoxo no século XXI) chamado Xia Dejun publicou um livro a dizer que o autismo é causado pelo excesso de mimo dos chineses (sim, parece mentira!).
E criou um centro de cura e bem-estar (uma ironia) para as pessoas que sofrem de autismo. O centro intitula-se “O caminho do céu” (um nome que se torna literal…).
A terapia alternativa que aplica é: incrível exercício físico e alimentação austera.
Sim, isto é considerado “terapia alternativa” ou “tratamento alternativo” ou “medicina alternativa”.

No mês passado, uma criança chamada Lai Rijia, que sofre de autismo, e que, tal como muitas outras, foi inscrita pelos pais neste centro vigarista, morreu após ser obrigada a caminhar 20 quilómetros diários e a ter “uma dieta restrita com alimentos não processados”.

Na semana passada, numa outra “clínica alternativa” que alega curar o cancro de forma “alternativa”, morreu um jovem de 21 anos após receber o “tratamento alternativo”. Wei Zexi encontrou esta clínica após uma procura no Baidu, o “Google chinês”.

Leiam sobre isto, aqui.

Para bem da humanidade, será que é possível enviar estes vigaristas para a Lua através de combustível “alternativo”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.