New Horizons revela contrastes intrigantes entre as luas Nix e Hidra

caronte_nix_hidra_dados_espetrais_NewHorizons_adapt_bComparação entre os espetros de absorção na região do infravermelho de Caronte, Hidra, Nix e do gelo de água puro. Nix exibe bandas de absorção típicas do gelo de água mais profundas dos que Caronte e Hidra.
Crédito: NASA/Johns Hopkins University Applied Physics Laboratory/Southwest Research Institute/adaptado por Sérgio Paulino (AstroPT).

Dados espetrais enviados esta semana pela sonda New Horizons revelam que a superfície de Nix se encontra coberta por grãos de gelo de água relativamente puro. Os dados foram obtidos a 14 de julho de 2015, pelo instrumento Ralph/Linear Etalon Imaging Spectral Array (LEISA), e são uma peça essencial para a compreensão do processo responsável pela formação das luas de Plutão.

“Os pequenos satélites de Plutão foram provavelmente todos formados a partir de uma nuvem de detritos criada pelo impacto de um pequeno planeta num Plutão mais jovem”, disse Hal Weaver, investigador da missão New Horizons. “Por isso, seria de esperar que todos eles fossem feitos dos mesmos materiais. A forte assinatura de absorção de gelo de água nas superfícies de todos os três satélites confere mais peso a este cenário. Embora não tivéssemos recolhido os espetros de Estige e Cérbero, os dois satélites mais pequenos de Plutão, a sua elevada refletividade sugere que também eles têm provavelmente superfícies [dominadas por] gelo de água.”

Os contrastes nos perfis de absorção visíveis no gráfico de cima revelam, no entanto, que os grãos de gelo de água da superfície de Nix são relativamente mais grosseiros e com menos impurezas que os de Hidra. Estas diferenças são particularmente intrigantes, tendo em conta que Nix e Hidra apresentam dimensões muito semelhantes e a refletividade da superfície de Hidra é significativamente superior à de Nix na banda do visível.

1 comentário

    • Reinaldo da Silva on 20/06/2016 at 20:28
    • Responder

    Plutão sempre fascinante e essas luas apesar de minúsculas até a algum tempo nos eram desconhecidas, a missão New Horizons cada vez mais nos mostrando misterios destes mundos tão distantes.
    Parabens pela matéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.