Raios AntiCrepusculares nos EUA

Raios AntiCrepusculares fotografados em  Westminster, Colorado, USA. Crédito: Regina Kelly

Raios AntiCrepusculares fotografados em Westminster, Colorado, USA.
Crédito: Regina Kelly

Durante o nascer ou o pôr-do-sol pode ver-se este tipo de raios, que aparentemente convergem para um ponto no horizonte, mas na verdade vêm é do Sol que está no lado oposto do horizonte.

Os raios anti-crepusculares parecem vir da direção oposta ao Sol.
Mas eles provêm do Sol, passam por cima de nós, em linha reta e de forma paralela, e continuam paralelos até ao outro lado do horizonte. Mas no lado oposto ao local onde se encontra o Sol, e como o horizonte se encontra bastante longe, parece que os raios convergem nesse sítio (ponto antissolar).
Mal comparando, imaginem uma estrada com árvores de ambos os lados. Quando vão a conduzir nessa estrada, sabem que a linha de árvores do lado direito da estrada está paralela à linha de árvores no lado esquerdo da estrada. As duas linhas de árvores nunca se vão encontrar. No entanto, se olharem em frente na estrada, e se ela for em linha reta, verão que lá no fundo parece mesmo que a estrada fecha e que as árvores se encontram. Essa ilusão de ótica é similar ao encontro dos vários raios num só enorme raio de luz no horizonte oposto ao do Sol.

Como nos explica o Sérgio Paulino: “as nuvens ocultam o Sol a poente, mas permitem a passagem de alguns raios luminosos um pouco mais acima. Embora sigam paralelos, eles parecem convergir no ponto anti-solar devido ao efeito de perspetiva criado pela posição do observador.”
E como nos explica o João Clérigo, isto é um fenómeno relativamente normal.

Leiam mais sobre este fenómeno, aqui.
Vejam várias imagens destes raios, aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.