Ago 28

Um mistério sobre Buracos Negros foi resolvido

Os astrônomos resolveram um mistério sobre os buracos negros que já durava há 30 anos.

Tudo começou em 1980, quando os astrônomos detectaram em buracos negros de massa estelar a emissão de raios-X que cintilavam num curioso padrão.

Primeiro a cintilação ocorria durante poucos segundos. Contudo o tempo entre cada cintilação ia diminuindo com o passar do tempo até que parava em poucos meses.

Essas chamadas oscilações-quasi periódicas, ou QPOs, eram pensadas como se fossem o resultado de um fenômeno previsto por Albert Einstein na sua teoria da geral da relatividade.

Esse fenômeno está relacionado com o facto de um objeto com massa suficiente, como um buraco negro, ser capaz de contorcer o espaço-tempo à medida que roda sobre o seu eixo.

Uma analogia: é como você girar uma colher num pote de mel. Todo o mel seria o espaço-tempo, e a colher seria o buraco negro. Quando você gira a colher, todo o mel ao redor gira junto, sendo arrastado.

Apesar de sempre chegarem perto das QPOs como elas eram previstas, nunca até agora existiu uma evidência concreta da sua existência.

black-hole-wobble

Observações feitas com o NuSTAR da NASA e com o XMM-Newton da ESA mostraram que a matéria próxima de um buraco negro se move de uma forma característica, revelando que o buraco negro pode mesmo estar contorcendo o espaço-tempo.

Os satélites observaram os raios-X emitidos pelos átomos de ferro no disco de acreção de um buraco negro. As medidas foram feitas usando o famoso efeito doppler, e a partir dos desvios para o azul e para o vermelho, os pesquisadores descobriram que o movimento de torção apresentado pelos átomos era causado pela poderosa gravidade do buraco negro.

Mais uma vez, a inovação tecnológica vem mostrar aquilo que eu disse aquando o anúncio da primeira detecção das ondas gravitacionais: Einstein estava certo mais uma vez!!

Fontes: NASA, Space.com, Artigo Científico

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.