Neve de metano no topo das montanhas a sul de Cthulhu Regio

sul_de_Cthulhu_Plutao_MVIC_NewHorizons_140715Terrenos a sul de Cthulhu Regio, na superfície de Plutão. Imagem obtida pela Multispectral Visible Imaging Camera (MVIC) da sonda New Horizons, a 14 de julho de 2015, a aproximadamente 33,9 mil quilómetros de distância (resolução aproximada: 680 metros por píxel).
Crédito: NASA/Johns Hopkins University Applied Physics Laboratory/Southwest Research Institute.

Os terrenos visíveis na imagem de cima albergam um possível vislumbre do que poderá esconder-se nas regiões do hemisfério sul de Plutão, que se encontravam envoltas pela longa escuridão hibernal durante a visita da New Horizons, em julho de 2015.

Na porção ocidental da imagem podemos ver uma cadeia de montanhas com picos brilhantes que se estende em direção a norte, até aos domínios mais meridionais dos terrenos escuros de Cthulhu Regio. Dados obtidos pela sonda da NASA revelam que o topo destes picos é composto, não por gelo de água, mas por partículas de gelo de metano que se formam a partir da fina atmosfera plutoniana. Estas montanhas são separadas por uma série de vales escarpados, alguns com dezenas de quilómetros de comprimento.

Nas planícies mais a leste são visíveis sistemas de vales semelhantes, por vezes com uma estrutura mais ramificada. Os cientistas pensam que estes vales foram esculpidos pelos glaciares de gelo de azoto que outrora cobriam esta região. Nalgumas áreas, as planícies dão lugar a uma série de depressões planas e irregulares, algumas com mais de 80 km de comprimento e quase 3 km de profundidade. A forma e dimensão destas estruturas sugere que foram criadas pelo abatimento da superfície.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.