Não odeiem os químicos!

Depois de ler este artigo, “Produtos que usamos nas nossas casas podem causar cancro“, no jornal Diário de Notícias, tive que trazer de novo esta imagem:

Imagem retirada do facebook da Science Panorama.

Imagem retirada do facebook da Science Panorama.

O que traz o artigo que me provocou comichão?

Principalmente duas coisas:

“Há muito se sabe que os plásticos e produtos químicos em nada contribuem para uma vida saudável, mas agora há a certeza de que alguns são mesmo muito perigosos.”

TUDO É QUÍMICA – O nosso organismo é feito de químicos. Deixo-vos aqui uma imagem que mostra a constituição química de uma célula.

“O termo “produtos químicos” já soa a perigo, mas ninguém sabe bem onde eles estão e quais os mais prejudiciais. Por exemplo, o monóxido de di-hidrogénio é uma forma pouco comum de chamar água, sendo a substância que mata milhares de pessoas todos os anos, a maioria por a ter inalado acidentalmente. É usado como supressor ou retardador de chama e a sua ingestão pode provocar náuseas e vómitos, enquanto a exposição prolongada à sua forma sólida pode danificar, muitas vezes irreversivelmente, tecidos vivos.”

O que dizer desta frase?

200w

Os produtos químicos não são mais ou menos prejudiciais dependendo do nome, pode-se chamar água ao monóxido de di-hidrogénio, podes chamar vitamina C  ou 3-oxo-L-gulofuranolactona (5R)-5-[(1S)-1,2-diidroxietil]-3,4-diidroxifurano-2(5H)-ona que os feitos nos organismos vivos serão os mesmos.

O monóxido de di-hidrogénio é um retardador de chama? A sério que seria necessário escrever isso?

giphy

Sobre as restantes coisas dessa frase, não digo mais nada. Gostaria de recordar que a queda de cocos também pode provocar a morte e ninguém se lembra de proibir a plantação de cocos.

A Química e os Químicos estão em todo o lado: na cozinha, dentro e fora de casa, no tratamento de doenças, no desporto. A química é o estudo dos materiais e da maneira como eles reagem e/ou se transformam.

Quanto maior o conhecimento químico das coisas, mais poderemos saber de que modo os diversos produtos nos afetam, mas sempre e apenas recorrendo ao método científico.

Ainda sobre o cancro aconselho esta entrevista “Cancro, o imperador de todos os males”, onde Sobrinho Simões e Maria de Sousa “dialogam sobre uma doença que é parte de nós, nos invade e muitas vezes nos mata.”

Também aqui.

[adenda] Parece que o link foi removido e agora não se consegue ler o texto. Podem ler o texto aqui.

4 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Nao tenho em nada consideração os quimicos usados em prol de carteiras chorudas a procura de mais dinheiro. Nao é o quimico em si nem todos os palavrões associados. Sao coisas subnormais com bayer e monsanto. Se vermos a historia e o que essas ditas empresas na sua infame utilizaçao de quimicos. De fato a industria esta-se ralando para preocupações de saude. Da dinheiro, é o que basta.

    1. Obrigado pelo seu comentário! Os químicos não tem culpa: “não são as substâncias que fazem mal, mas as doses em que essas substâncias interagem com o organismo.”

      • Apolinário on 23/09/2016 at 00:03
      • Responder

      Bayer e Monsanto propiciaram uma agricultura muito mais eficiente, de maior produtividade, de alimentos muito baratos para a mesa de cada um de nós.

      Isso teve um preço a pagar para uma minoria, mas a maioria teve muitos benefícios, a começar pelo preço dos alimentos.

      É preciso melhorar? Claro. Nada melhor que o conhecimento para minimizar ou zerar os riscos à saúde, fazer-se uma agricultura mais saudável e conscientizarmos a sociedade para que a minoria, que sofreu, possa ser mais protegida.

      O resto é mimimi ideológico.

    2. Excelente comentário, Apolinário.

  1. […] aqui falei no artigo do Diário de […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.