Set 19

Não odeiem os químicos!

Depois de ler este artigo, “Produtos que usamos nas nossas casas podem causar cancro“, no jornal Diário de Notícias, tive que trazer de novo esta imagem:

Imagem retirada do facebook da Science Panorama.

Imagem retirada do facebook da Science Panorama.

O que traz o artigo que me provocou comichão?

Principalmente duas coisas:

“Há muito se sabe que os plásticos e produtos químicos em nada contribuem para uma vida saudável, mas agora há a certeza de que alguns são mesmo muito perigosos.”

TUDO É QUÍMICA – O nosso organismo é feito de químicos. Deixo-vos aqui uma imagem que mostra a constituição química de uma célula.

“O termo “produtos químicos” já soa a perigo, mas ninguém sabe bem onde eles estão e quais os mais prejudiciais. Por exemplo, o monóxido de di-hidrogénio é uma forma pouco comum de chamar água, sendo a substância que mata milhares de pessoas todos os anos, a maioria por a ter inalado acidentalmente. É usado como supressor ou retardador de chama e a sua ingestão pode provocar náuseas e vómitos, enquanto a exposição prolongada à sua forma sólida pode danificar, muitas vezes irreversivelmente, tecidos vivos.”

O que dizer desta frase?

200w

Os produtos químicos não são mais ou menos prejudiciais dependendo do nome, pode-se chamar água ao monóxido de di-hidrogénio, podes chamar vitamina C  ou 3-oxo-L-gulofuranolactona (5R)-5-[(1S)-1,2-diidroxietil]-3,4-diidroxifurano-2(5H)-ona que os feitos nos organismos vivos serão os mesmos.

O monóxido de di-hidrogénio é um retardador de chama? A sério que seria necessário escrever isso?

giphy

Sobre as restantes coisas dessa frase, não digo mais nada. Gostaria de recordar que a queda de cocos também pode provocar a morte e ninguém se lembra de proibir a plantação de cocos.

A Química e os Químicos estão em todo o lado: na cozinha, dentro e fora de casa, no tratamento de doenças, no desporto. A química é o estudo dos materiais e da maneira como eles reagem e/ou se transformam.

Quanto maior o conhecimento químico das coisas, mais poderemos saber de que modo os diversos produtos nos afetam, mas sempre e apenas recorrendo ao método científico.

Ainda sobre o cancro aconselho esta entrevista “Cancro, o imperador de todos os males”, onde Sobrinho Simões e Maria de Sousa “dialogam sobre uma doença que é parte de nós, nos invade e muitas vezes nos mata.”

Também aqui.

[adenda] Parece que o link foi removido e agora não se consegue ler o texto. Podem ler o texto aqui.

4 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Nao tenho em nada consideração os quimicos usados em prol de carteiras chorudas a procura de mais dinheiro. Nao é o quimico em si nem todos os palavrões associados. Sao coisas subnormais com bayer e monsanto. Se vermos a historia e o que essas ditas empresas na sua infame utilizaçao de quimicos. De fato a industria esta-se ralando para preocupações de saude. Da dinheiro, é o que basta.

    1. Obrigado pelo seu comentário! Os químicos não tem culpa: “não são as substâncias que fazem mal, mas as doses em que essas substâncias interagem com o organismo.”

      • Apolinário on 23/09/2016 at 00:03
      • Responder

      Bayer e Monsanto propiciaram uma agricultura muito mais eficiente, de maior produtividade, de alimentos muito baratos para a mesa de cada um de nós.

      Isso teve um preço a pagar para uma minoria, mas a maioria teve muitos benefícios, a começar pelo preço dos alimentos.

      É preciso melhorar? Claro. Nada melhor que o conhecimento para minimizar ou zerar os riscos à saúde, fazer-se uma agricultura mais saudável e conscientizarmos a sociedade para que a minoria, que sofreu, possa ser mais protegida.

      O resto é mimimi ideológico.

    2. Excelente comentário, Apolinário.

  1. […] aqui falei no artigo do Diário de […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.