Google+

«

»

Nov 14

A maior Super-Lua desde 1948

A noite que passou e esta noite, vemos no céu uma Lua muito bonita: grande e brilhante.

Tal como acontece várias vezes por ano, estamos na presença de uma Super-Lua. Normalmente acontecem 3 por ano. Este ano, temos 3 Super-Luas neste Outono, como podem ler aqui.

No entanto, a Super-Lua de hoje tem algumas características especiais, que não a tornam única, mas sim interessante.

Vou-vos deixar largos excertos do excelente artigo do Observatório Astronómico de Lisboa (OAL), que explica detalhadamente o fenómeno.

Crédito: Observatório Astronómico de Lisboa

Crédito: Observatório Astronómico de Lisboa

“A Super Lua do dia 14 de novembro de 2016 será a maior Super Lua desde 1948.
Nesse dia, às 13h52 (hora de Lisboa) a Lua estará em fase de Lua Cheia, tendo passado pelo perigeu às 11h22 (a 356508,987 quilómetros da Terra), estando os 2 acontecimentos apenas desfasados entre si de 02h30.

Por definição, uma Super Lua ocorre quando a Lua se encontra simultaneamente em fase de Lua Cheia e a uma distância da Terra inferior a 110% do perigeu da sua órbita. Por outras palavras, quando os 2 acontecimentos (instante de Lua Cheia e passagem no perigeu) estão desfasados de menos de 1 dia e 8 horas.
O diâmetro aparente de uma Super Lua é entre 13% e 14% maior do que o de uma Lua Cheia no apogeu da órbita, com um consequente aumento de brilho entre 29% e 30%. (…)
No dia 14, além de se verificar um desfasamento pequeno entre os 2 instantes, acontece ainda que a distância da Terra à Lua no perigeu é pequena, sendo a menor ocorrida desde 1948. Este facto leva a um incremento extra de 1% no brilho e diâmetro aparente em relação a ocasiões em que a Super Lua ocorra em perigeus mais afastados da Terra.

A conjugação dos 2 fatores (Super Lua com desfasamento pequeno e perigeu mínimo) leva à ocorrência de uma Super Lua “extrema”, a maior e mais brilhante dos últimos 68 anos. A última vez que uma Super Lua se aproximou tanto da Terra foi em 26 de janeiro de 1948 (…). (…) outra Super Lua “extrema” com características semelhantes a esta, só voltará a ocorrer daqui a 18 anos, quando a Lua Cheia se aproximar ainda mais da Terra. Nesse dia 25 de novembro de 2034 (…).”

(…) A melhor ocasião para se observar a Super Lua é no instante do seu nascimento, que no dia 14 ocorre às 17h49. (…)”

Leiam todo o artigo no OAL, aqui.

Acerca do autor(a)

Carlos Oliveira

Carlos F. Oliveira é astrónomo e educador científico.
Licenciatura em Gestão de Empresas.
Licenciatura em Astronomia, Ficção Científica e Comunicação Científica.
Doutoramento em Educação Científica com especialização em Astrobiologia, na Universidade do Texas.
Criou e leccionou durante vários anos um inovador curso de Astrobiologia na Universidade do Texas.
Foi Research Affiliate-Fellow em Astrobiology Education na Universidade do Texas em Austin, EUA.
Trabalhou no Maryland Science Center, EUA, e no Astronomy Outreach Project, UK, recebeu dois prémios da ESA, e realizou várias palestras e entrevistas nos media.

1 comentário

  1. Benedito Ventura de Souza

    Carlos, obrigado por me avisar. eu já ia deixando passar despercebido.Ventura!!!.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

AstroPT – Informação e Educação Científica is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache