Google+

«

»

Dez 20

Descoberto o asteroide mais pequeno

Crédito: NASA / JPL-Caltech

Uma equipa de astrónomos liderada pelo professor Vishny Reddy, descobriu o mais pequeno asteroide até agora.
O asteroide, denominado 2015 TC25, tem somente 2 metros de diâmetro.

Tem uma característica peculiar: não tem poeira na sua superfície. É basicamente uma “rocha nua”. É assim bastante refletivo.
Provavelmente é uma rocha só, e não como vários asteroides que são a junção de vários tipos de rochas, da junção de escombros de vários asteroides.
Talvez seja parte de um asteroide maior, 44 Nysa – um enorme asteroide que sofreu uma colisão e pequenos pedaços devem andar pelo espaço.
E tem uma rotação das mais velozes já vistas em asteroides próximos da Terra, completando uma rotação sobre o seu eixo em cerca de 2 minutos.

É um asteroide com uma órbita que passa perto da Terra. Em Outubro de 2015, passou a somente 128.000 quilómetros da Terra, ou seja, 3 vezes mais perto do que a distância da Lua.
No entanto, as chances de bater na Terra nos próximos séculos são bastante baixas.

O pequeno asteroide é basicamente um meteoroide. Pode-se até pensar que é como se fosse um “meteorito que anda pelo espaço”…

Fonte: Comunicado de Imprensa

Acerca do autor(a)

Carlos Oliveira

Carlos F. Oliveira é astrónomo e educador científico.
Licenciatura em Gestão de Empresas.
Licenciatura em Astronomia, Ficção Científica e Comunicação Científica.
Doutoramento em Educação Científica com especialização em Astrobiologia, na Universidade do Texas.
Criou e leccionou durante vários anos um inovador curso de Astrobiologia na Universidade do Texas.
Foi Research Affiliate-Fellow em Astrobiology Education na Universidade do Texas em Austin, EUA.
Trabalhou no Maryland Science Center, EUA, e no Astronomy Outreach Project, UK, recebeu dois prémios da ESA, e realizou várias palestras e entrevistas nos media.

1 comentário

  1. Arnaldo

    Isso é muito bom, mostra que nossa capacidade de detecção esta se aprimorando cada vez mais.

    Eu criei a ideia da CUA (Classificação Unificada dos Astros), que tem como objetivo ser um parametro de comparação facilitado para todos os tipos de astros, de qualquer tamanho.
    Fui ver como ficaria esse asteróide pela CUA.

    A CUA é formada por 3 silabas, a primeira é a massa, mas não deu pra ver qual era a massa.
    A segunda silaba é o volume, e estes 2 metros resultam na silaba “Bi”.

    Isto porque a CUA passa a considerar um objeto de 10cm de área, que ganharia a silaba “Aa”

    Só pra demonstrar, como a CUA pode ser usado pra qualquer astro, aqui vai mais alguns exemplos, no caso só quanto ao volume.
    Gi – Lua
    Gu – Terra
    Hu – Jupter
    Lo – Sol
    So – Via-lactea
    Wu – “Huge-LQG”

    Caso alguém tenha curiosidade, eu criei um aplicativo desktop que pode-se lançar as características dos astros (massa, volume e temperatura)
    O link para download é esse => https://www.dropbox.com/s/sf787ib3ymdizwu/PropostaCosmica.exe?dl=0

    Ah, ele precisa do .net pra funcionar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>