Winston Churchill e seu ensaio sobre Vida no Universo

Winston Churchill.
Crédito: Evening Standard / Getty Images

Winston Churchill foi o primeiro ministro inglês durante os anos de 1940 a 1945 e depois novamente entre 1951 e 1955.

Churchill é reconhecido como um grande político, um homem de estado, um dos responsáveis por ter começado a destruir o exército alemão na segunda guerra mundial ajudando as tropas aliadas, principalmente no ataque da Normândia no Dia D.

Além de tudo isso Churchill era conhecido também como um amante da ciência.

Durante as décadas de 1920 e 1930 ele escreveu vários artigos e ensaios sobre evolução, biologia celular e fusão nuclear.

No seu governo, a ciência era tratada com um carinho especial: financiou a construção de laboratórios e de telescópios. O desenvolvimento levou a grandes descobertas.

Porém, ninguém sabia que ele era apaixonado pela astronomia, até que um ensaio escrito por ele foi revelado recentemente surpreendendo os astrônomos e astrofísicos.

O ensaio foi provavelmente escrito em 1939, e depois revisado em 1950.

E o tema desse texto escrito por Churchill é a busca por vida em outros planetas.
O título não podia ser melhor: Estamos Sozinhos no Universo?

Nesse artigo, Churchill revela que não acreditava que o Sol seria a única estrela no universo que carregava junto com ele uma família de planetas.
No artigo, ele diz que provavelmente devem existir muitos planetas que têm o tamanho certo para manter uma atmosfera e água líquida na superfície, e que estão na distância correta da estrela para que essas condições sejam mantidas (zona habitável).

O impressionante é que embora não tenha sido um cientista, ele segue um pensamento científico e aborda o problema como um cientista, ou seja, deixando a crença de lado e sem torcer para nenhum dos lados.

Hoje sabemos que a caça por exoplanetas e principalmente por um planeta no universo que seja parecido com a Terra e tenha suas características, é um dos temas principais da astronomia moderna.
Hoje nós temos um pouco mais de 3500 exoplanetas confirmados e alguns deles estão localizados na zona habitável de sua estrela.

É para ter muita inveja de um líder como esse. Um excelente político, que liderou uma nação no seu momento mais complicado, que ajudou um grupo de países a praticamente vencer a guerra, que investia em ciência e achava que ali estava boa parte do desenvolvimento de uma nação, que adorava e estudava a fundo astronomia, e que numa época em que nem se falava nisso, já escrevia um ensaio sobre a possibilidade de existirem exoplanetas parecidos com a Terra no universo.
Realmente sensacional.

Fontes: Nature, Phys.org

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.