Google+

«

»

Mar 30

A Nebulosa Pata do Gato

Imagem HD da Nebulosa da Pata do Gato. Aquisiçao: iTelescope–Portugal; processamento (SH): Ruben Barbosa.

NGC 6334, também conhecida pela nebulosa Pata do Gato devido às três bolhas de gás na parte esquerda da imagem fazerem lembrar as almofadas das suas patas, é uma vasta região de formação de estrelas massivas na nossa galáxia, localizada na direção da constelação de Escorpião (hemisfério Sul), a cerca de 5.500 anos-luz de distância e com comprimento estimado de 50 anos-luz.

O gás e a poeira escondem estrelas azuis muito brilhantes, com cerca de 10 vezes a massa do Sol, nascidas recentemente (há poucos milhões de anos), estimando-se que existam dezenas de milhares de estrelas nesta nebulosa.

As emissões de radiação mais fortes têm origem, na sua maioria, no gás de hidrogénio ionizado provocado pelas estrelas locais de grande massa.

Na almofada central da imagem seguinte, pode observar-se uma bolha em tons de azul resultante das fortes emissões de OIII, que se pensa ser provocada por uma estrela do tipo Wolf-Rayet, em fase final de evolução que estará a perder massa devido à ação do seu vento; uma outra explicação relaciona-se com o facto de poder ser um remanescente de uma supernova recente.

Nebulosa da Pata do Gato. Aquisiçao: iTelescope–Portugal; processamento (SHO): Ruben Barbosa.

Uma visão panorâmica através da Pata de Gato e da Lagosta ao longo de 1 minuto:

A pouca distância deste magnífico objeto, encontra-se a Nebulosa da Lagosta, também um berçário estelar, exibindo elegantes estruturas que resultam de interações entre ventos estelares, campos magnéticos, pressão da radiação e gravitação.

Imagem HD da NGC 6357 – Nebulosa da Lagosta. Aquisiçao: iTelescope–Portugal; processamento: Ruben Barbosa.

Imagem HD do pormenor do centro da NGC 6357. Aquisiçao: iTelescope–Portugal; processamento: Ruben Barbosa.

As imagens da Nebulosa Pata de Gata foram obtidas durante o 2º trabalho do grupo, cujo alvo principal foi a Nebulosa da Lagosta. Por se tratar de objetos muito próximos, foi possível enquadrar na imagem a Pata de Gato; porém, o lado esquerdo da imagem teve de ser recuperado manualmente, pois só contém hidrogénio.

Aquisição de dados (Ha 6X600″, OIII 6X600″, SII 6X600″), utilizando equipamento remoto em Siding Spring, Austrália (telescópio: Takahashi FSQ 106ED, camara: FLI Microline 16803, montagem: Paramount ME).

O grupo iTelescope – Portugal é constituído por mais de uma dezena de astrónomos amadores e tem como objetivo aprofundar as competências adquiridas, a partilha de conhecimentos, promover a cultura científica através da astronomia e contribuir para uma melhor compreensão dos fenómenos astronómicos.

Artigos anteriores:

  1. Centaurus A: a radiogaláxia mais próxima da Terra
  2. A nebulosa da Lagosta: um berçário estelar
  1. Supernova AT2016gkg: um pormenor de requinte na NGC 613
  2. Um breve olhar pelo aglomerado de galáxias da Fornalha
  3. NGC 346 – Um berçário estelar na Pequena Nuvem de Magalhães
  4. A Nebulosa da Tarântula: deslumbre e violência cósmica

Acerca do autor(a)

Ruben Barbosa

• É licenciado em Engenharia de Sistemas e Informática na Universidade do Minho e mestre em Desenvolvimento curricular pela Astronomia na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto.

• É astrónomo amador desde 2000 e gosta de divulgar astronomia,

• As áreas de Astronomia com maior interesse são a Exoplanetologia, a Radioastronomia e a Cosmologia.

• É o autor do Projeto ART, que tem como objetivo a construção de um rádio-telescópio semi-profissional. http://www.radioastrolab.com/pdf/ART_ENG.pdf.

5 pings

  1. O esplendor da Galáxia Cata-vento do Sul

    […] A Nebulosa Pata do Gato (#2) […]

  2. Eta Carinae, o anúncio de uma supernova titânica

    […] A Nebulosa Pata do Gato […]

  3. Rodopio gravitacional no Sextante

    […] A Nebulosa Pata do Gato […]

  4. Gabriela Mistral na Nebulosa de Carina

    […] A Nebulosa Pata do Gato […]

  5. NGC 6334: Nebulosa da Pata do Gato

    […] Fontes: APOD, AstroPT […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>