Google+

«

»

Jun 16

Rodopio gravitacional no Sextante

NGC 3169, 3166 e 3165 (HD). Aquisição: iTelescope – Portugal; processamento (LRGB): Ruben Barbosa.

O grupo iTelescope-Portugal voltou a apontar o telescópio T32 do Observatório de Siding Spring, na Austrália, na direção da constelação de Sextante, desta vez para um grupo de galáxias em interação gravitacional.

NGC 3169, NGC 3166 e NGC 3165, da esquerda para a direita na imagem anterior, encontram-se a ~75 milhões de anos-luz de distância (possuem o mesmo deslocamento para o vermelho) e as observações de rádio revelam que estão dentro do mesmo envelope de hidrogénio neutro. Considerando essa distância correta, então a NGC 3169 terá 145 mil anos-luz de diâmetro, a NGC 3166 120 e a NGC 3165 terão 33 mil anos-luz de diâmetro.

O plano deformado da NGC 3169 e da NGC 3166 é indicador que forças de maré estão a atuar, situação que é reforçada pelo facto destas galáxias se encontrarem a somente 160 mil anos-luz de distância uma da outra (semelhante à Via Láctea e a Grande Nuvem de Magalhães).

A NGC 3169 é uma galáxia espiral, possui um núcleo ativo (LINER, com fortes emissões de raios-X) e duas acentuadas pistas de poeira. O proeminente braço azul brilhante contém regiões HII onde novas estrelas estão a ser formadas contrastando com a parte exterior muito menos densa.

A NGC 3166 é uma galáxia espiral com um núcleo brilhante mas reduzido e uma pista de poeira algo difusa.

A NGC 3165 é uma galáxia espiral pequena e escura, de muito menor dimensão, que também faz parte deste tripleto.

NGC 3169, 3166 e 3165 (HD). Aquisição: iTelescope – Portugal; processamento (LRGB): Ruben Barbosa.

A imagem seguinte, com mais campo visual que a anterior, mostra mais objetos. Na parte inferior, pode observar-se duas estrelas mais brilhantes (HD 88749 e HD 88725), e mais à direita, destacam-se três estrelas (HD 88611, HD 88581 e HD 88548) e a NGC 3156, uma galáxia elítica que no passado poderá ter estado sujeita às forças de maré exercidas pelas duas companheiras mais maciças.

Campo legendado em torno da NGC 3169 (HD). Aquisição: iTelescope – Portugal; processamento (LRGB): Ruben Barbosa.

A imagem mostra também alguns quasares. Um deles, localizado na parte superior esquerda da imagem, encontra-se a mais de 12 mil milhões de anos, o que significa que a sua luz começou a ser emitida pouco tempo após a criação do Universo. Incrível.

Mais à direita, vamos encontrar um conjunto de pontos desfocados mas coloridos, que correspondem a um enxame de galáxias.

Termino com uma breve viagem até à NGC 3169.

Aquisição de dados efetuada pelo grupo iTelescope – Portugal (Lum: 8×600” Bin 1×1, RGB 6×300” cada Bin 2×2), utilizando equipamento remoto (telescópio: Planewave 17″ CDK, camara: FLI Proline 16803T32 FOV, montagem: planewave Ascension 200HR); processamentos: Ruben Barbosa.

O grupo iTelescope – Portugal é constituído por mais de uma dezena de astrónomos amadores e tem como objetivo aprofundar as competências adquiridas, a partilha de conhecimentos, promover a cultura científica através da astronomia e contribuir para uma melhor compreensão dos fenómenos astronómicos.

Artigos anteriores:

  1. Centaurus A: a radiogaláxia mais próxima da Terra
  2. A nebulosa da Lagosta: um berçário estelar
  1. Supernova AT2016gkg: um pormenor de requinte na NGC 613
  2. Um breve olhar pelo aglomerado de galáxias da Fornalha
  3. NGC 346 – Um berçário estelar na Pequena Nuvem de Magalhães
  4. A Nebulosa da Tarântula: deslumbre e violência cósmica
  5. A Nebulosa Pata do Gato
  6. O esplendor da galáxia Cata-vento do Sul
  7. Eta Carinae, o anúncio de uma supernova titânica

Acerca do autor(a)

Ruben Barbosa

• É licenciado em Engenharia de Sistemas e Informática na Universidade do Minho e mestre em Desenvolvimento curricular pela Astronomia na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto.

• É astrónomo amador desde 2000 e gosta de divulgar astronomia,

• As áreas de Astronomia com maior interesse são a Exoplanetologia, a Radioastronomia e a Cosmologia.

• É o autor do Projeto ART, que tem como objetivo a construção de um rádio-telescópio semi-profissional. http://www.radioastrolab.com/pdf/ART_ENG.pdf.

1 ping

  1. Gabriela Mistral na Nebulosa de Carina

    […] Rodopio gravitacional no Sextante […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>