Google+

«

»

Jul 16

Cratera secundária em Mare Australe

Uma cratera alongada numa imagem obtida pela sonda Lunar Reconnaissance Orbiter, a 26 de agosto de 2012.
Crédito: NASA/GSFC/Arizona State University.

A imagem de cima mostra uma cratera alongada localizada em Mare Australe, no hemisfério sul da Lua. Com aproximadamente 5 km de comprimento, esta cratera faz parte de um aglomerado de pequenas crateras secundárias criado pelo impacto de material escavado e ejectado da superfície lunar durante a formação de uma cratera primária nas proximidades.

As crateras secundárias podem ser muito úteis quando é possível associá-las a crateras primárias cuja idade se encontre bem definida, uma vez que podem ser usadas para estimar com maior precisão o período de formação da superfície onde se encontram.

Acerca do autor(a)

Sérgio Paulino

Sérgio Paulino licenciou-se em Análises Clínicas e Saúde Pública e fez o seu percurso profissional por algumas áreas do diagnóstico clínico laboratorial, incluindo o diagnóstico de anomalias cromossómicas. Actualmente realiza numa instituição pública o estudo e monitorização de Cianobactérias e toxinas associadas em albufeiras portuguesas. Interessa-se por diversas áreas da ciência, mas nutre uma paixão especial pela Astronomia. Tem um fascínio particular pela exploração do Sistema Solar, pela descoberta de outros sistemas planetários, e pela possibilidade de existência de vida extraterrestre.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>