NGC 6369: a Nebulosa do Pequeno Fantasma

Créditos: Hubble Heritage Team, NASA

Descoberta por Sir William Herschel na direção da constelação Ofiúco, esta nebulosa planetária é o resultado da “morte” de uma estrela de baixa massa como o Sol, quando após a fase de gigante vermelha, o núcleo da estrela contrai para se tornar numa anã branca, e as camadas externas da estrela são expelidas para o espaço.

A resultante anã branca está no centro da nebulosa.
Ela irradia fortemente em luz ultravioleta, o que faz com que a nebulosa brilhe.

O gás da nebulosa está a expandir-se a 24 km/s.
Dentro de 10.000 anos, o gás estará todo dissipado. Ou seja, já não veremos nebulosa nenhuma.
Como sempre, tudo no Universo é temporário.

Esta nebulosa que se encontra a cerca de 2000 anos-luz de distância, mostra-nos o futuro do Sol daqui a 5 mil milhões de anos.

Fontes: APOD, HubbleSite

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.