Comprovada a chuva de diamantes em Urano e Netuno

Créditos: Greg Stewart, SLAC National Accelerator Laboratory

Todo mundo já ouviu falar que chove diamante nos planetas gigantes congelados, certo?
Agora essa chuva de diamantes foi provada, pelo menos em laboratório.

Os planetas gigantes congelados são Urano e Netuno.
Nesses planetas, basicamente nas camadas intermediárias, o metano forma cadeias de hidrocabonetos que respondem à alta pressão e temperatura nas camadas mais profundas formando uma chuva de diamantes.
Pelo menos essa sempre foi a hipótese.

Pesquisadores alemães então fizeram o seguinte: usaram um laser para criar pares de ondas de choque num poliestireno, na temperatura e pressão corretas semelhantes às dos gigantes congelados.
A primeira onda de choque é menor e mais lenta. Ela é então sobrepassada pela segunda. Quando isso acontece, a pressão tem um pico e nesse momento é que ocorre a formação do diamante.

Além de chover diamante, devido ao peso desse diamante, ele vai afundando no planeta. Talvez leve milhares de anos para atingir o núcleo, mas lentamente ele vai formando uma camada ao redor do núcleo.

Esse experimento é muito importante:
1) provou que as chuvas de diamante podem acontecer em Urano e Netuno, algo que até então era assumido, mas não provado como provável.
2) ajuda a entender melhor a estrutura dos planetas e também a possível estrutura de exoplanetas.

É muito interessante quando a astronomia consegue ter experimentos reproduzidos em laboratório.
Está aí, mais uma hipótese que perdurava por anos, agora comprovada como provável.

Fontes: sci-news, artigo científico

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.