Dez 06

Os Satélites Naturais do Sistema Solar

Crédito: Planetary Society / Emily Lakdawalla; Gari Arrillaga; NASA/JPL/JHUAPL/SwRI/UCLA/MPS/IDA; Ted Stryk, Gordan Ugarkovic, Emily Lakdawalla, e Jason Perry.

Você já se perguntou quantos satélites naturais cada planeta do Sistema Solar tem?

Os planetas do Sistema Solar podem ser divididos de várias maneiras. Uma delas é em dois grandes grupos: os chamados planetas terrestres (Mercúrio, Vênus, Terra e Marte) e os planetas jovianos que engloba os gigantes gasosos e os gigantes congelados (Júpiter, Saturno, Urano e Netuno).

A partir dessa divisão, de maneira geral, podemos dizer que os planetas rochosos, possuem poucos ou nenhum satélite natural.
Isso acontece com Mercúrio e Vênus, eles são muito pequenos e estão muito perto do Sol, assim não possuem nenhum satélite.
A Terra é o primeiro planeta a ter um satélite natural, a nossa Lua.
Marte, possui dois satélites naturais, Fobos e Deimos, que são bem pequenos, não possuem a forma esférica tradicional (parecem batatas voadoras) e embora seja muito discutida sua origem, uma hipótese bem forte é que sejam antigos asteroides do cinturão de asteroides capturados pelo planeta.

Os planetas jovianos por sua vez possuem muitos satélites naturais.
Júpiter possui 69, sendo 53 confirmados e 16 provisórios, que ainda precisam de uma confirmação. Entre os satélites naturais se destacam os 4 Galileanos, Io, Calisto, Ganimedes e Europa. Io, um dos corpos mais ativos geologicamente no sistema solar, com sua infinidade de vulcões. Europa, uma das chamadas luas oceano, onde se poderá explorar vida (missão Europa Clipper). E Ganimedes, que é o maior satélite natural de Júpiter e também o maior satélite do sistema solar.
Saturno possui 61 satélites naturais sendo 53 confirmados e 8 provisórios. Os destaques são Mimas (a estrela de Morte), Hiperion (a lua esponja), e Pan (o ravioli voador). Além disso, temos Encélado, mais um Mundo Oceano, que possui seus belos gêiseres de vapor de água sendo expelidos pelas listras de tigres. E Titã, o maior satélite de Saturno, um mundo relativamente parecido com a Terra e o único objeto além da Terra que possui líquido na superfície, no caso, mares, rios e lagos de hidrocarbonetos.
Urano possui 27 satélites com nomes de personagens das obras de William Shakespeare e de Alexander Pope. Os satélites de Urano são destruídos e formados novamente: ao serem destruídos formam os anéis ao redor do planeta e depois por condensação de material novos satélites são formados.
E Netuno, que possui 14 satélites, sendo 13 confirmados e 1 provisório. Os nomes dos satélites de Netuno estão ligados a seres mitológicos dos oceanos. O destaque é Tritão, o último objeto estudado em detalhe pela sonda Voyager 2 no seu grand tour pelo sistema solar: um mundo com criovulcões que ao invés de expelirem lava, expelem material congelado.
Também temos no sistema solar, planetas anões com satélites, como é o caso de Plutão que tem 5.
Alguns asteroides também possuem pequenos satélites na sua órbita.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.