Espiral Marciana

Créditos: ESA/DLR/FU Berlin; NASA MGS MOLA Science Team

Durante o inverno marciano, desenvolve-se uma camada de gelo seco (gelo de dióxido de carbono), com cerca de um metro de espessura, sobre o Polo Norte de Marte.

A fina atmosfera marciana deposita o dióxido de carbono que acaba por congelar na superfície.

Esta camada exterior é depositada sobre uma camada de gelo de água que existe sempre.

Devido à rotação do planeta, os ventos marcianos esculpem a camada de gelo seco, criando uma estrutura em espiral em Planum Boreum.

Fonte: APOD

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.