Web 2018, o ano da internet quântica

Partículas que existem em vários locais ao mesmo tempo, outras que são contrárias a si próprias, outras que transmitem informação instantânea, podendo calcular toda a informação da espécie humana numa questão de segundos.

Se não entende isto, não faz mal. Ninguém consegue entender isto! Entender, nem é aqui um conceito aplicável.

Ou então, pergunte-se a Ninguém, ou ao Nada!


Há mais de 100 anos que a Física de Partículas e a sua faceta mecânica revelam um mundo sub-atómico, uma realidade escondida contrária a todo o senso comum.

Sejamos então básicos. Básico é fundamental: sem os blocos básicos ninguém consegue construir uma casa, cozinhar uma refeição ou sequer respirar.

É curioso como uma antiga ligação dial-up parece hoje um sistema primitivo, básico, rudimentar.

Quando os matemáticos tentam descrever em equações, uma simples canção popular ou uma receita culinária, entram numa complexidade que torna, muitas vezes, a tarefa inconclusiva, ou até mesmo errada. Até acham para seu grande prazer erros benignos, daqueles que para nada servem mas que são bem úteis noutras proposições.

O mesmo se passa com os super-computadores de hoje: não conseguem resolver cálculos extremamente complexos para se poder ponderar todas as variáveis no fabrico de medicamentos ou nos sistemas de comércio das bolsas.

Não conseguimos combater muitas doenças e não conseguimos evitar, ou pelo menos minorar, crises financeiras.

E pagamos preços elevadíssimos: sofrimento físico e emocional, ruína, austeridades, eventos climático extremos, e, bem sabemos aqui em Portugal, tragédias que a todos desolaram.


Mas se trabalharmos a sério nisso: e se podermos de facto, e na realidade das nossas vidas, minorar efeitos perniciosos das doenças e da especulação desenfreada?
Se soubermos o que fazer para minorar e reverter o Aquecimento Global que induzimos pela nossa actividade industrial?

Entra o computador quântico!
Entra nesta equação a capacidade de gerir a informação contida em todas as bibliotecas da humanidade, em todas as línguas, de todos os tempos históricos e pré-históricos.
A capacidade de calcular todas as relações de todas as partículas conhecidas do Universo. E de descobrir as desconhecidas.

Colisões de partículas.
Crédito da ilustração: CERN

Uma ferramenta com um poder inimaginável, ou para lá da capacidade da imaginação humana, sempre, em Astrofísica, completamente ultrapassada pela realidade.

Nenhuma ficção imaginou a energia expansiva do Universo ou a misteriosa matéria-escura, e as duas juntas são cerca de 95% do mundo em que vivemos, da sala ou lugar onde estamos.

A internet quântica é uma “e-volução” muito maior do que a que conduziu à internet de hoje, em Janeiro de 2018.

Como no advento da hoje quase histórica Web 2.0, quando o conteúdo se libertou do formato e podemos misturar vídeos num texto ou misturar fotos com ligações a cursos de fotografia, surgem questões…

Éticas
Estéticas
Étnicas
Sociais
Culturais
Teológicas
Matemáticas
Económicas
Financeiras
Artísticas
Científicas
Familiares
Sexuais
Agro-alimentares
Engenharias
e muitas mais, incluindo as de sobrevivência, como as do uso da terra arável, sub-aproveitada ou muito pressionada.

Misturamos dados de origens muito diversas, e descobrimos ligações lógicas insuspeitadas.

Mash, ou mistura, de capas de discos fundamentais.
Créditos: todos os artistas que os conceberam.

Confesso ficar apreensivo que um dia, um simples “smartphone” me indique como construir armas ou causar um caos num sistema informático dum paiol ou dum hospital.

É que em 2018 estamos a viver uma era de notável avanço tecnológico mas de profundo atraso na gestão de conflitos ou no estudo do funcionamento do nosso organismo, quando incidimos no cérebro.

Não temos uma definição consensual do que é inteligência, não sabemos de todo o que significa consciência.

Podemos ser muito espertos, muito bons, muito inteligentes, muito conscientes e não fazer a mínima ideia de como funcionam de facto e na realidade os mercados, ou os mecanismos do nosso organismo em face de medicamentos eficazes.

Sabemos que não sabemos.

Quando um avião moderno voa pelos céus, é seguro porque tem um historial de informação, desde o treino exemplar dos pilotos até aos materiais e designs mais sofisticados, na sua realidade escondida da larga maioria da humanidade.

Paolo Bianco, afirmou do seu atelier na Airbus que a realidade do computador quântico está a ser tão concorrida que 2018 será o ano do tudo ou nada, para quem pretenda ter uma vantagem económica típica dos pioneiros com sucesso empresarial.

A China não perde o seu tempo, e lidera a investigação nestes sistemas. Os EUA e a Europa apostam orçamentos elevados nestas tecnologias, enquanto, em simultâneo, mal sabemos qual o nível de água doce de que dispomos para a agricultura, de longe ainda a actividade económica mais importante da nossa espécie.


2018 pode ser muito bem o ano da construção duma internet (a web das webs, ou rede das redes) quântica.

A ferramenta mais poderosa da breve História da Humanidade.

Temos é que ter a noção que, como qualquer ferramenta, pode ser utilizada para todos os fins.

O emaranhamento quântico (Entanglement, em inglês) pode servir até para inspirar uma das melhores músicas do século XX.

——

Fontes:

A brief history of the Internet – Prof. John Naugthon, Cambridge University.

Entangled Web – Prof. Jason Palmer, MIT, BBC, The Economist.

Brian Eno – os sons do Windows.

The Machine is using us – Prof. Michael Wesch, Kansas State University, Digital Ethnography. Faculdade de Antropologia.

Missão do satélite QUESS/Micius.

Entangled – Genesis, 1976.

2 comentários

  1. A comunicação quantia poderá ser revolucionária.
    Afinal ela tem mesmo capacidade de transmitir informações, que podemos dizer, que seja mais rápida que se ela fosse feita se utilizando algo na velocidade da luz, como uma transmissão a rádio por exemplo.

    Mas para ela funcionar, precisaríamos enviar ao local que iremos nos comunicar um aparato tecnológico e um material que irá sofrer as interações quânticas.

    Ou seja se querermos criar uma comunicação quantia, com alguém na Lua, devemos levar este aparato para lá.
    Que não é apenas tecnologia, mas o material que falei.

    É diferente de uma comunicação a rádio, que precisamos só tecnologia.
    Ou seja podemos fazer comunicações a rádios, com rádios feitos em fabricas diferentes, épocas diferentes etc.

    Mas li uma matéria recente que pode ser ainda mais revolucionária que a já revolucionária comunicação quântica.
    Que promete trazer os resultados equivalentes ao emaranhado quântico, sem precisar de pares de partículas.

    Isto reduziria os requisitos ao nível similar a tecnologia de rádio que temos hoje, ou seja, só a tecnologia.

    A matéria encontra-se aqui => https://sciencealert.com/scientists-have-achieved-direct-counterfactual-quantum-communication-for-the-first-time

    • Manel Rosa Martins on 13/01/2018 at 02:04
    • Responder

    Caro Arnaldo,

    Muito Obrigado pelo link da transmissão contra-factual sem transmissão de partículas. Embora seja uma transmissão da função-onda dos fotões, ou mais simplesmente da fase da luz, existem na mesma Emissores, Canal e Receptores sob a forma de aparelhos tecnológicos., como descrito no paper que está em weblink na notícia, e se o fotão não é transmitido, é a sua imagem holográfica através dum espelho. E como é da função-onda não é uma comunicação quântica, mas clássica, que transmitiu 10Kb. Uma imagem monocromática pouco nítida, que teve que ser re-transmitida 4 vezes para ser reconhecida pelos detectores. Recorre ao efeito de Zeeman (perturbação metódica dos sistemas por medição dos observáveis não comutativos, ou o Principio da Incerteza em acção com esteróides.

    Não entendi muito bem o que pretendeu dizer com “só a tecnologia” mas poderia ser só com os impulsos sem ter que ter um canal tipo um fio ou uma fibra-óptica. Usando como meio a atmosfera e o espaço.

    Mas isso os fotões tanto da rádio como do emaranhamento fazem, os da contra-factual enviam uma imagem transmitida pelos dados da função-onda, da fase da luz usada. O que é surpreendente e pode vir a ser um sistema muito interessante por exemplo como sistema redundante dum sistema quântico. Pequenas transmissões de informação podem ser muito importantes em sistemas de emergência ou de controlo rotineiro de navegação aérea em zonas cegas de radar.

    Como experiência de prova de conceito é francamente um feito extraordinário.

    Entretanto na transmissão emaranhada quântica encriptada já se atingiu a capacidade de processar 48 qubits (mas não por satélite) ou seja algo como 1/16 do número de átomos do Universo.

    Parece francamente mais vantajosa, pelo menos por enquanto, a spooky action at a distance, o emaranhamento de ensembles.

    Obrigado e cumprimentos

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.