Uma janela para o passado cósmico

Créditos: ESA / Hubble & NASA, RELICS; D. Coe et al.

Esta imagem feita pelo Telescópio Espacial Hubble mostra o aglomerado de galáxias PLCK G004.5-19.5.
Ele foi descoberto pelo satélite europeu Planck, através do Efeito Sunyaev-Zel’dovich: eletrões de alta energia presentes no gás do aglomerado distorcem a radiação cósmica de fundo em micro-ondas.

A grande galáxia no centro é a galáxia mais brilhante no aglomerado.
Acima desta galáxia central, vê-se um arco de lente gravitacional, causado pelas forças gravitacionais do aglomerado que curvam a luz das estrelas e galáxias distantes.

Todos os objetos na imagem são galáxias distantes, exceto os objetos com pontas de difração que são estrelas da nossa galáxia.

Na imagem, as galáxias parecem mais avermelhadas do que realmente são.
Isso deve-se ao facto de estarem muito longe e sofrerem um significativo desvio para o vermelho (devido à expansão do Universo).
A sua luz levou mais de 5 bilhões (no Brasil) de anos até chegar à Terra.

Fonte: Space Telescope

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.