Novos estudos revelam a idade e a massa de Andrômeda

A maior galáxia mais próxima de nós, a Galáxia de Andrômeda, ainda guarda muitos mistérios para serem revelados.
Entender essa nossa vizinha é muito importante, pois daqui a aproximadamente 4 ou 5 bilhões de anos, a nossa galáxia irá colidir, ou melhor se fundir, com a Galáxia de Andrômeda.
Além disso, ao entendermos detalhes de Andrômeda podemos entender muito sobre a formação e a evolução das galáxias.

Nessa linha, recentemente dois estudos mostraram surpresas e detalhes intrigantes sobre a Galáxia de Andrômeda.

Num primeiro estudo, um grupo de pesquisadores determinou como se deu a formação de Andrômeda.
Esses pesquisadores analisaram uma grande quantidade de dados usando supercomputadores franceses para então simular e entender os mecanismos de formação de Andrômeda.
E eles chegaram à conclusão de que a Galáxia de Andrômeda se formou pela fusão de duas galáxias. Uma galáxia era 4 vezes maior que a outra. O processo de fusão começou há 10 bilhões de anos atrás quando as galáxias ainda estavam em rota de colisão. Entre 1.8 e 3 bilhões de anos atrás, as galáxias se fundiram totalmente e nascia então a galáxia de Andrômeda. Ou seja, quando Andrômeda se formou, a Terra já existia!

Em um segundo estudo, outro grupo de pesquisadores resolveu calcular a massa da Galáxia de Andrômeda.
Calcular a massa de uma galáxia não é algo simples. A equipa de pesquisadores usou a técnica da velocidade de escape. Exatamente da mesma maneira que a Terra tem uma velocidade de escape, ou seja, para deixar a órbita da Terra é preciso atingir a velocidade de 11 km/s, as galáxias também têm essa velocidade, e no caso de Andrômeda a velocidade de escape é de 440 km/s. Com esse valor da velocidade de escape, é possível calcular a massa. Observando o que acontece com as estrelas de alta velocidade e com nebulosas planetárias em Andrômeda, foi possível realizar todos esses cálculos.
Eles chegaram à conclusão que Andrômeda, ao contrário do que se pensava até então, é menor que a Via Láctea. Enquanto a massa da Via Láctea é estimada entre 800 bilhões e 1.2 trilhão de vezes a massa do Sol, a Galáxia de Andrômeda possui uma massa de cerca de 800 bilhões de vezes a massa do Sol.

As duas galáxias estão em rota de colisão. Como a Via Láctea é maior, então a nossa galáxia não será totalmente consumida por Andrômeda no momento da fusão, como previam os modelos até aqui.
Embora a diferença de tamanho não seja muito grande, isso muda o nosso entendimento sobre o grupo local: o aglomerado de galáxias que tem Andrômeda e a Via Láctea como principais membros.

Novas simulações serão necessárias agora para se entender o que vai acontecer no momento em que as duas galáxias se fundirem.

Esse trabalho é muito importante, pois apresenta uma nova maneira de se calcular a massa das galáxias, e muda alguma coisa do que sabíamos até agora sobre o Grupo Local de Galáxias.

Fontes: Phys.org, ScienceAlert, artigo científico, artigo científico

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.