Evidências mostram que cratera Gale foi um antigo lago em Marte

Crédito: NASA

Antes de falarmos de Marte, temos que explicar um termo importante da geologia: Fendas de Retração.
Essas fendas aparecem em locais que em algum momento foram preenchidos com água. Depois, o suprimento de água parou, e a região ficou exposta ao ar seco. Quando a água evapora, aparecem essas fendas.

Acredito que todos aqui já viram essas fendas de retração alguma vez, perto de um rio ou lago.

Vamos então falar de Marte.

Uma das grandes questões em Marte é em relação à água.
Como ainda não fomos lá, só podemos estudar a partir de imagens de rovers, sondas, etc.

O rover Curiosity está explorando a cratera Gale, que de acordo com as interpretações, no passado foi um grande lago em Marte.
Mas para saber se foi isso mesmo, é preciso juntar evidências.
E uma delas podem ser as fendas de retração.

Os pesquisadores estudaram uma rocha específica de Marte, chamada de Old Soaker.
Eles identificaram nessa rocha polígonos muito parecidos com os encontrados na Terra em regiões onde se tem fendas de retração.
Ao analisar em detalhe esses polígonos com as ferramentas disponíveis no Curiosity, eles concluíram que eles se formaram a partir da exposição ao ar e não por processos termais ou por fraturamento hidráulico.

Isso é de suma importância para contextualizar o ambiente lacustre da cratera Gale.
Com a identificação dessas fendas de retração é possível contar boa parte da história da água em Marte.
Assim, pode-se concluir que há cerca de 3.5 bilhões de anos atrás, a Cratera Gale era um grande lago repleto de água.

E com esses resultados, os pesquisadores poderão também estudar o antigo clima marciano.

Fontes: Phys.org, artigo científico

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.