União Astronômica Internacional aprova nomes para as feições de Caronte

Créditos: NASA / Johns Hopkins University Applied Physics Laboratory / Southwest Research Institute

A União Astronômica Internacional (IAU) aceitou a lista de nomes para as feições presentes em Caronte, um dos satélites naturais de Plutão, que foi submetida pela equipa da missão New Horizons.
Todos os nomes submetidos pela equipa da missão vieram de uma campanha pública conhecida como Our Pluto, que criou uma lista de sugestões de nomes e recebeu votos para os nomes sugeridos.

Organizada de forma conjunta pela missão New Horizons, pelo Instituto SETI e pelo Grupo de Trabalhos da IAU Para a Nomenclatura Planetária, a campanha pública teve mais de 40 mil sugestões de países ao redor do mundo.
Os temas escolhidos para dar nome às feições de Caronte, incluíram exploradores e viajantes da ficção, destinos e origens da ficção, navios da ficção, autores, artistas e diretores de exploração.

Muitos dos nomes mais votados já estavam sendo usados de forma informal pela equipa da New Horizons desde 2015, para vales de Caronte, crevasses, crateras e outras feições geológicas.
Catorze nomes para locais de Plutão, também selecionados dos vencedores da campanha Our Pluto, já tinham sido aprovados pela IAU em Setembro de 2017.

Caronte é o maior dos 5 satélites de Plutão.
Pelo facto de Plutão e Caronte orbitarem um centro de gravidade, conhecido como baricentro, entre eles e fora de Plutão, alguns cientistas planetários consideram Plutão-Caronte como um sistema binário com 4 satélites ao invés de um planeta-anão com 5 satélites.

Nix, Hydra, Styx e Kerberos, os outros 4 satélites, orbitam o baricentro entre Plutão e Caronte.

Um documento público feito pela IAU anunciou o aceite dos nomes para as feições de Caronte e creditou a equipa da New Horizons, especialmente o seu principal pesquisador, Alan Stern, e os membros da equipa científica, Mark Showalter, Ross Beyer, Will Grundy, William McKinoon, Jeff Moore, Cathy Olkin, Paul Schenk e Amanda Zangari, para assim facilitar a aprovação dos nomes.

“Eu estou satisfeito de que as feições de Caronte foram nomeadas com um espírito internacional”, disse Rita Schulz, da IAU. Ela notou que os nomes selecionados prestam um tributo ao espírito de exploração humana: jornadas pioneiras, viajantes, exploradores, cientistas e destinos misteriosos.

Os seguintes nomes foram aprovados para as feições de Caronte:

Argo Chasma – em homenagem ao nome do barco navegado por Jasão e os Argonautas, no poema épico em Latin Argonautica, durante a sua busca da Lã de Ouro.

Butler Mons – em homenagem a Octavia E. Butler, a primeira escritora de ficção científica a vencer um MacArthur Fellowship, e cuja trilogia Xenogenesis descreve a partida da Terra pela humanidade e seu subsequente retorno.

Caleuche Chasma – em homenagem ao barco fantasma mitológico que viajou pelos mares ao redor da pequena ilha de Chiloé, na costa do Chile. De acordo com a lenda, os exploradores a bordo do Caleuche colecionavam a morte que então vivia a bordo para sempre.

Clarke Montes – em homenagem a Sir Arthur C. Clarke, o escritor da ficção científica e futurista, cujas novelas e histórias, incluindo 2001: Uma Odisseia no Espaço, continham ideias interessantes da exploração espacial.

Dorothy Crater – em homenagem à protagonista da série de novelas infantis de L. Frank Baum, que seguiu as viagens de Dorothy Gale e suas aventuras pelo mágico mundo de Oz.

Kubrick Mons – em homenagem ao diretor Stanley Kubrick, que dirigiu 2001: Uma Odisseia no Espaço, que conta a história da evolução da humanidade de forma épica.

Mandjet Chasma – em homenagem a um dos barcos da mitologia egípcia que levava o deus-sol Ra (Re) pelo céu a cada dia, fazendo dele um do mais antigos exemplos mitológicos de uma nave que poderia fazer uma viagem espacial.

Nasreddin Crater – nome dado em homenagem ao protagonista de milhares de contos de humor no Médio Oriente, no sul da Europa e parte da Ásia.

Nemo Crater – nome dado em homenagem ao capitão do Nautilus, o submarino da obra Vinte Mil Léguas Submarinas de Jules Verne.

Pirx Crater – nome dado em homenagem ao principal personagem das histórias de Stanislaw Lem, que viajava entre a Terra, a Lua e Marte.

Revati Crater – nome dado em homenagem ao principal personagem na narrativa épica Hindu, Mahabharata, a primeira história reconhecida a incluir conceitos de viagem no tempo.

Sadko Crater – nome dado em homenagem ao aventureiro que viajou até ao fundo do mar na épica Bylina, da Rússia Medieval.

Fonte: SpaceFlight Insider

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.