Belo exemplo de Refração Atmosférica

Crédito: Alain Origne

A imagem mostra um belo pôr-do-Sol magenta sobre a cidade de Marselha, na França (em primeiro plano), o Golfo de Lion (no meio da foto) e as Montanhas Pirineus (ao fundo).

A foto foi feita 40 minutos depois do pôr-do-Sol, no dia 22 de Janeiro de 2012.

O Pic du Canigou é a porção dos Pirineus observada no horizonte distante, a cerca de 265 km de Marselha.

Num planeta sem atmosfera, o Pic du Canigou não seria observado, pois a Terra sendo esférica, ele estaria escondido pela curvatura do nosso planeta.
Na Terra, contudo, o gradiente natural da pressão do ar e a densidade diminui do nível do mar para o topo da atmosfera. Isso faz com que objetos distantes, como os picos das montanhas possam ser vistos acima do horizonte. Este fenômeno é conhecido como refração atmosférica. Ele faz objetos como o Sol e a Lua aparecerem acima do horizonte por alguns minutos depois que eles já se puseram. Este fenômeno é bem conhecido pelos astrônomos e se chama: refração astronômica.

Nessa foto pode-se notar um exagero da refração normal, produzida por uma diminuição mais acentuada que o normal da densidade nessas alturas.
Isso não deve ser confundido com miragens, já que não existe uma inversão na imagem.
Note que a posição elevada do fotógrafo tem um papel importante para se ver as montanhas mais do que a refração atmosférica.

Ainda assim, é raro ver esse alcance distante, por conta da falta de contraste entre as montanhas e o céu de fundo. Nuvens de nível intermediário e a poluição normalmente bloqueiam a visão. Felizmente, um clima bom estava sobre a França no momento da foto, e essas condições deixaram o céu bem limpo sobre o Golfo de Lion. Essas condições são provavelmente responsáveis pela grande refração bem como pela excelente visibilidade. A humidade relativamente baixa do ar, ajudou a diminuir os aerossóis, melhorando a visibilidade.

Essa foto prova bem que a Terra possui uma atmosfera e que a atmosfera da Terra pode causar efeitos interessantes.

Fonte: EPOD

1 comentário

  1. A refração atmosférica também é a explicação para aquelas fotos de dois sóis.

    É quando entre nós e o Sol há diferenças de composição de gases atmosféricos, resultando em graus de refração diferentes.
    Com muita sorte o ponto que a luz foca no chão, a partir de um angulo, coincide com outro e aparecem dois.
    Mas se alguém for olhar a poucos kilometros de distância, ve só um..

    Isto pode ser provado com dois vidros com graus de refração diferentes.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.