Metano e material orgânico descoberto em Marte apontam para vida?

Dois artigos científicos (na revista Science), baseados em dois estudos diferentes, com equipas de investigadores da NASA, mostram que a probabilidade de Marte ter tido vida é agora um pouco maior.

O rover Curiosity descobriu moléculas orgânicas no passado de Marte, existentes em rocha sedimentar com milhares de milhões de anos de idade.
Crédito: NASA / GSFC

Um estudo foi feito pelo rover Curiosity, analisando rochas sedimentares com 3,5 mil milhões (bilhões, no Brasil) de anos.
Nessa análise, o Curiosity identificou várias moléculas orgânicas, à base de carbono, que consideramos como sendo “blocos de construção da vida”.

Algumas das moléculas encontradas incluem tiofeno, benzeno, tolueno, e pequenas cadeias de carbono como propano e butano.

Ou seja, Marte pode ter tido vida no passado, na sua superfície ou subsuperfície.

O rover Curiosity detectou variações sazonais no metano atmosférico na Cratera Gale, durante 6 anos terrestres (3 anos marcianos).
Crédito: NASA/JPL-Caltech

No outro estudo, também feito pelo rover Curiosity, foram detectadas variações sazonais (maior concentração no final do Verão marciano) nos níveis de metano atmosférico na Cratera Gale, durante 6 anos terrestres (3 anos marcianos).

Este gás é normalmente produzido por seres vivos, emanando de micróbios (por exemplo) do subsolo e acabando na atmosfera. Se assim fôr, isso quereria dizer que atualmente existem micróbios no subsolo de Marte que, durante o inverno estão hibernados, e durante o Verão produzem o metano a partir de reservatórios subterrâneos.

Ou seja, Marte teve no passado água líquida na superfície, fontes de energia (como radiação espacial), e os blocos químicos de construção da vida (matéria orgânica).
Assim, teve condições para a existência de vida tal como a conhecemos.

Mas estes novos resultados não provam a existência de vida.
As moléculas orgânicas podem ser criadas por processos não-biológicos. Elas podem ser devidas a vida, podem ser o alimento da vida ou podem existir na ausência de vida.
E o metano pode estar a ser produzido pela química inerente às rochas permeáveis à água. Seria um processo natural, sem existência de vida.

Sabe-se que existem componentes orgânicos e metano. Agora é preciso descobrir com exatidão a causa deles: como são gerados.

Fonte: NASA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.